quarta-feira, 13 de fevereiro de 2008

Fariasbritense obtém título de Cidadão Natalense

Pe. Valdemar (fariasbritense) agradece, em versos, à Câmara dos Vereadores de Natal, o Título de Cidadão Natalense.

Senhores vereadores,
Licença quero pedir,
Espero que sem ferir
Os protocolos, senhores,
Da poesia os valores
Usando, quero expressar.
A felicidade sem par
De todo meu coração
O TÍTULO DE CIDADÃO
Desta Urbe Potiguar.

Nasci num sítio encravado
No sertão do Ceará,
Município,QUIXARÁ,
Cujo nome foi mudado
P’ra lembrar o afamado
Cearense Farias Brito.
E assim ficou escrito
O nome de minha cidade,
Antiga localidade
Que do Crato foi Distrito.

Há vinte anos partia...
Vim p’ra cá servir ao povo,
Fora preciso,de novo,
Minha Terra deixaria,
Traição eu não faria,
Simplesmente eu optei:
Por Natal me apaixonei,
Fixei minha residência
Nesta segunda querência
E não me arrependerei.

Sem negar meu natural,
Quero bem a esta Terra
E até já ‘’faço guerra’’
Se ouvir falar de mal
Da cidade de Natal,
Capital hospitaleira,
Povo de boas maneiras,
Me acolhe fraternalmente,
Cativou-me a boa gente
Desta cidade praieira.

Meu trabalho,todos sabem:
Eu batizo e digo missa,
Prego a paz e justiça,
Um conselho,onde cabe,
No ministério de padre,
A paróquia dirigir,
Por todos a Deus pedir,
E a meu São Sebastião
Que abençoe este rincão,
No presente e no porvir.

No ano setenta e nove,
Um convite recebi,
Resoluto decidi,
Pedir ao bispo que aprove
E o mesmo,então,resolve
Permitir-me incorporar
Numa Força Militar:
Ser Capelão da Marinha,
Glória da Pátria minha,
Uma honra singular.

Sou feliz com meu rebanho
Eu prezo a comunidade,
Que me trata com bondade.
Eu não sou Pastor estranho,
O meu zelo é do tamanho
Do tanto que posso dar
Meu prazer é trabalhar
Na seara do Senhor
Pastoreio com amor
Procuro testemunhar.

Senhores vereadores,
Ser Cidadão Natalense,
Para mim,um cearense,
Eu garanto,meus senhores,
É um dos grandes penhores,
Que me toca a emoção,
Pois já sou de coração,
O que me foi outorgado.
De júbilo ouçam meu brado:
De Natal sou Cidadão.

A Nelsom Freire agradeço,
Também a Bernardo Gama
Que são políticos de fama,
Se acharam que mereço
A distinção em apreço.
Para mim é um dever
Aos demais agradecer,
Edis desta Nobre Casa,
Que a Deus do céu apraza
A todos favorecer.

Cearense e Potiguar
Se entende perfeitamente.
Seja ,talvez,justamente
Pelo que vou relatar:
Escreveu Zé de Alencar
Que um potiguar da gema
Desposou a Iracema,
A índia de Ibiababa,
Raízes que não se acabam,
Nossa amizade é suprema.

Pe.Valdemar F.de Pinho.
Postar um comentário