sexta-feira, 4 de abril de 2008

Que maravilha é o meu Sertão



Trechos do cordel O SERTANEJO de Francis Gomes



O Sertanejo

...Seu doutor sou sertanejo
Num sei ler mais eu pelejo
Fazer meu verso rimado
As vez num sai direito
A rima num sai perfeito
E o verso fica quebrado.

Patativa do Assaré
Nosso poeta de fé,
Que Deus tenha lá em cima.
Disse que no mês de maio
Nasce um verso em cada gaio,
E em cada flor uma rima.

Que poeta de valor
Num precisa professor
Prá lhe ensinar a rimar.
Ser poeta é dom e arte
Da obra de Deus faz parte,
Quando nasce Ele já dar...

...E duvido que o senhor
Com seus trajes de doutor
Conheça bem seu lugar.
Como eu conheço sertão
Como a palma da mão
E tudo que nele há...

...Sei o nome de cada mato:
Mofumbo unha -de -gato,
Aveloz e marmeleiro,
Jurema, angico, aroeira,
O velame a catingueira
A melosa e o salgueiro...

...Também tem a carnaúba,
Goiabeira, macaúba,
Mutamba e tamarina.
Ameixa e limão da terra,
E as vez no pé da serra,
Argum pé de tangerina...

...Além do bico de osso,
O azulão assanhaço,
E o azulão de urtiga.
Também o galo campina,
O uirapuru da colina,
Que é o rei da cantiga...

...Me desculpe por lhe falar
Vosmecê vai concordar,
Proque eu tenho razão.
Falar verdade é preciso
Só conhece o paraíso
Quem conhece o meu sertão.
Francis Gomes
Postar um comentário