domingo, 27 de julho de 2008

RETRATO DO PADRE

Um Padre deve ser, ao mesmo tempo, pequeno e grande, de espírito nobre, com sangue real, simples e espontâneo como um lavrador, um herói no domínio de si, um homem que lutou com Deus, uma fonte de santificação, um pecador que Deus perdoou, Senhor de seus desejos, um servidor humilde para os tímidos e fracos, que não se rebaixa diante dos poderosos mas se curva diante dos pobres; discípulo de seu Senhor, chefe de seu rebanho; um mendigo de mãos argamente abertas, um portador de inúmeros dons, um homem no campo de batalha; uma mãe para confortar os doentes, com a sabedoria da idade e a confiança de um menino; voltado para o alto, os pés na terra... feito para a alegria, experimentado no sofrimento, imune a tosa inveja, que se vê longe... que fala com franqueza, um inimigo da preguiça, uma pessoa que se mantém sempre fiel.

Nas Bodas de Prata Sacerdotal, neste dia 26 de julho, em Farias Brito, o Padre Coringa é homenageado pela comunidade.



Elza Nunes de Araujo e netas

Casal Guilherme e Claudina

Irmã Lourdes e sobrinha Zuleica

Casal Aurélio e Leide

Casal Antonio de Ramiro e Osmari

Casal Cazuza e Seabranira

Casal Zé Cari e Francisca

Casal Nerim e Aparecida

Irmã Lourdes e sobrinho

José Hildo da Penha

Dr Cleber, Suely e filha

Casal Joelson e Joseane

Casal Damião e Corrinha

Irmã Lourdes e Ivonice

Diógenes Carlos

Claudinha, Beta e Guilherme

Osmaria e Filho (coroinha)

Clislones







Postar um comentário