domingo, 20 de dezembro de 2009

Entre os lírios do campo


Como o sol que surge
Por detrás dos montes
Ao romper da aurora,
Com seus raios de luz
Que na terra reluz
Para mostrar sua glória,

Como a lua crescente
Uma estrela cadente
Brilhando no espaço,
Como um renovo brotando
Entre os lírios do campo
Para repouso dos pássaros

De pequeno se tornou grande
Entre os grandes, um gigante
Vencendo batalhas,
De vitória em vitória
Fazendo uma história
Para orgulho da pátria,

Antes um sonho distante
Hoje, uma bandeira flamejante,
Para grandeza de um povo valente,
Uma chama que cresce e não para
Uma história que o tempo não apaga
Mas se renova como o sol nascente.

Como a esperança de um novo dia
Como se renova a vida da águia
Como a fênix que das cinzas renasce,
Pulam de alegria as pedras que te viram nascer
Transbordam os rios entre colinas que te viram crescer
Até chegar aonde, hoje chegaste

Há! Se eu fosse um poeta,
Para contar sua história completa
Descrever suas lutas, batalhas e glorias,
Para mostrar ao mundo este pequeno tesouro
E fazer pular o coração do seu povo
Ao ver contado, entre versos e prosas, a sua história

Nestes rabiscos os quais eu escrevo
Entre versos e rimas descrevo
Minha pátria, Farias Brito que amo
Apesar de não ser um poeta
Nem conhecer sua história completa
Parabenizo pelos setenta e três anos


Francis Gomes
Postar um comentário