quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Sementes para a Safra 2010 começam a ser distribuídas

O Projeto Hora de Plantar 2010 distribuirá 4.140 toneladas de sementes das culturas de feijão, milho, arroz, sorgo, algodão, mamona, gergelim, girassol e amendoim, para 136.674 agricultores de base familiar em todo o o Ceará. O Governo do Ceará está entregando também 30 mil metros cúbicos de mandioca; 1.500 toneladas de colmos sementes de cana-de-açúcar; 715 mil mudas de cajueiro anão precoce e 5 milhões raquetes de palma forrageira.

De acordo com o secretário do Desenvolvimento Agrário, Camilo Santana, o investimento total de R$ 17.087.650,00 em sementes e mudas, de elevado potencial genético, fortalece agricultura familiar, aumentando produtividade e renda dos trabalhadores. O Cariri foi a primeira região beneficiada, lá a distribuição começou na segunda quinzena do último mês de dezembro. Para facilitar a entrega aos trabalhadores no Cariri, as sementes foram estocadas em dois pontos distintos: em Brejo Santo, leste da região, e Campos Sales, a oeste. “Começamos pelo Sul do Ceará onde, tradicionalmente, as chuvas começam mais cedo, por isso, é preciso plantar antes", destaca o secretário.

No restante do Estado, as sementes serão distribuídas ao longo do mês de janeiro, de acordo com o coordenador do Programa Hora de Plantar, Itamar Lemos, as sementes estão chegando nos escritórios da Ematerce durante essa semana. A partir da próxima segunda-feira (11), as sementes começam a ser distribuídas efetivamente em todo o Ceará.

O coordenador destaca ainda que os escritórios da Ematerce, em parceria com secretarias de municipais de agricultura e sindicatos de trabalhadores rurais, realizaram levantamento da demanda de sementes. Hoje, cada município sabe exatamente o que precisa receber. “A Associação dos Produtores de Sementes e Mudas do Ceará (Aprosemce) produz 90% das sementes distribuídas no Estado do Ceará. São sementes certificadas, com origem genética comprovada. Os 10% que compramos de fora, como amendoim, é somente para complementar”, disse Itamar Lemos.

Enquanto os 30.310 agricultores beneficiados no Cariri estiverem recebendo as 918 toneladas de sementes; 64 mil mudas de cajueiro; 700 toneladas de cana-de-açúcar; 5.150 metros cúbicos de mandioca; 470 mil raquetes de palma forrageira, com investimento total de R$ 3.393 milhões, estarão sendo orientados, paralelamente, com o Programa de Práticas Agrícolas de Convivência com o Semiárido.

“A ideia é que os trabalhadores façam melhor uso do solo através da Captação In Situ, Plantio Direto, Escarificação de Solo e outros. Para isso, eles têm disponível recursos do crédito rural, sementes de alta qualidade e apoio do Programa Aquisição de alimentos (PAA). A cadeia está fechada para que todos tenham uma boa safra. No mais é aguardar para que o inverno seja regular”, diz Camilo Santana.

Assessoria de Imprensa da SDA
Jully Jeane (jullyjornal@gmail.com/ 3101.8158)

Postar um comentário