terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

El Niño deve reduzir chuvas no Ceará até maio de 2010

A previsão climática para os meses de março, abril e maio de 2010 no Ceará indica uma maior probabilidade de chuvas abaixo da média. A informação foi divulgada pela Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), em coletiva de imprensa realizada nesta terça-feira, dia 23. O prognóstico é resultado da reunião de Reunião de Avaliação Climática para o Nordeste, que aconteceu em Natal (RN), nos dias 18 e 19, onde estiveram presentes Técnicos dos centros meteorológicos dos estados nordestinos além do Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos (Cptec), Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

O principal fator a determinar a previsão de chuvas abaixo da média histórica no Ceará é a atuação do fenômeno El Niño. Segundo o gerente do departamento de Meteorologia da Funceme, David Ferran, a superfície do Oceano Pacífico equatorial ainda está com temperatura maior que o normal, o que caracteriza o fenômeno. Em dez anos de El Niño, oito são de poucas chuvas no Nordeste. “A população também precisa saber que o prognóstico dando maior probabilidade de menos chuvas não significa que não choverá. Haverá, inclusive, chuvas fortes em algumas cidades, mas, em todo o Estado, durante os meses de março, abril e maio, a tendência é de precipitação abaixo da média. As indefinições da superfície do Atlântico não nos permitem apontar qual região deve chover mais. Além, disso, não há como indicar quando exatamente vai começar a chover, somente acompanhando as previsões diárias do tempo”, explica Ferran.

De acordo com a previsão climática, para os meses de março, abril e maio de 2010, há 45% de chances de chover abaixo da média histórica no Ceará, 35% de probabilidades de precipitações em torno da média e a possibilidade de chuvas acima da média é de 20%.

23.02.2010

Assessoria de Imprensa da Funceme

Guto Castro Neto (comunicacao@funceme.br / 85 3131.1102 - 8814.4194)

Postar um comentário