sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Prefeito Samuel Araripe parabeniza o desembargador Haroldo Máximo pelo título de cidadão Cratense.

O Desembargador Dr. Haroldo Máximo estará recebendo logo mais, às 20h no teatro municipal Salviano Saraiva, em Crato, o Título de Cidadão Cratense, outorgado pela câmara municipal. A nossa reportagem esteve hoje com o Prefeito Samuel Araripe, que o parabeniza por mais este título agraciado:

Blog do Crato - "Prefeito Samuel Araripe, como o Sr. vê a entrega hoje do título de cidadão cratense para o desembargador Dr. Haroldo Máximo ?"

Samuel Araripe
- "O Doutor Haroldo Máximo é natural da cidade de Farias Brito, mas é um cratense mesmo por adoção. É um título muito merecido, e isso só nos alegra. A sua escolha para desembargador, no ano passado ( 2009 ), na minha opinião, é o Crato ocupando espaços a nível regional, e a nível federal também. Um homem de uma leitura extraordinária, de uma honestidade acima de qualquer suspeita, chegou jovem ainda junto ao tribunal de justiça. O Dr. Haroldo passará 10 anos como desembargador. Então isso é motivo de muito orgulho. A gente se sente honrado vendo os cratenses brilhando também em outras regiões, e naquele caso específico, junto ao tribunal de Justiça do Estado do Ceará. E aqui eu parabenizo o Dr. haroldo Máximo, e parabéns extensivo à sua família, à dona Ivone, sua esposa por mais esse título merecido. Uma conquista. Ele começou os estudos aqui no Crato, na escola São João Bosco, posteriormente estudou no Colégio Diocesano, e foi Juiz aqui na região. Alguns anos depois, foi para a instância especial que é em Fortaleza. Foi professor da escola da magistratura, o Haroldo que hoje é membro do tribunal Regional Eleitoral, e chegou ao topo da sua carreira, que é o cargo de desembargador do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará. Mas creio que neste conjunto de títulos, para o seu grande prazer, e para o nosso, faltava esse reconhecimento da nossa cidade. E o Crato é que se sente honrado ao conceder esse título de cidadão cratense a esse ilustre filho, para ele que já é de fato, e agora, será de direito."

Dr. HAROLDO MÁXIMO - Uma Biografia

Haroldo Correia de Oliveira Máximo é natural do município de Farias Brito, filho de José Correia de Oliveira e Maria Máximo Correia, casado, nasceu no dia 05 de novembro de 1949. Iniciou seus estudos na cidade do Crato, na Escola de 1º grau São João Bosco e concluiu o ensino médio no Colégio Diocesano, na mesma cidade. Colou grau em direito pela Universidade Federal do Ceará - UFC em 1973, e, em Administração, pela Universidade Estadual do Ceará-UECE, em 1979. Especialista em Processo Penal, pela Universidade de Fortaleza – UNIFOR. Participou de cursos de direito comparado na Universidade de Miami- EUA e na Universidade Complutense de Madrid – Espanha. Foi Juiz de Direito titular das comarcas de Jardim, Brejo Santo, 1ª Vara de Juazeiro do Norte. Na capital exerceu a judicatura na 23ª Vara Cível; 8ª Vara Criminal; 4ª Vara do Júri e 2ª Vara de Execuções Criminais Corregedoria de Presídios e Habeas Corpus. Foi implantador e titular da Vara de Execução de Penas Alternativas e Habeas Corpus. Membro da 4ª Turma Recursal, em substituição, no ano de 2001. Exerceu a função eleitoral nas Zonas Eleitorais respectivas e na 3ª Zona, em Fortaleza. Na administração judiciária exerceu as seguintes funções: Vice-Diretor do Fórum Clóvis Beviláqua - Coordenador das Varas da Área Criminal (1997/1998); Coordenador da Vara de Execuções Criminais, Corregedoria de Presídios e Habeas Corpus; Varas do Júri e Auditoria Militar (1999/2001); Coordenador do Plantão Judiciário; Integrante do Comitê de Qualidade Total do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará;

Membro da Comissão de Implantação do Programa “Excelência no Judiciário”; Membro da Comissão de Revisão dos Manuais de Rotinas Forenses; Membro da Comissão de Reforma do Sistema Automatizado de Expedição de Certidões Criminais; Membro da Comissão de Elaboração e Implementação do Projeto de Amparo às Famílias de Vitimas de Delitos com Resultado Morte; Coordenador da Coordenadoria de Cumprimento de Mandados Judiciais da Comarca de Fortaleza; Membro Suplente da Comissão Estadual Judiciária de Adoção Internacional; Membro do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará, na categoria de juiz de direito; Coordenador Geral da Escola Superior da Magistratura do Estado do Ceará - ESMEC. Primeiro Presidente da Comissão Nacional de Penas e Medidas Alternativas do Ministério da Justiça. Participou de inúmeros eventos na condição de palestrante, expositor ou debatedor, dos quais sete internacionais, tais como o Seminário Internacional sobre Implemación de Penas Alternativas, em Havana/Cuba; o XII Congresso Mundial de Criminologia, no Rio de Janeiro/RJ; a Conferência Internacional sobre Penas Alternativas, em Brasília/DF e o 11º Seminário Internacional, promovido pelo Instituto Brasileiro de Ciências Criminais – IBCRIM, em São Paulo/SP.

Foi agraciado com o Colar do Mérito Judiciário, conferido pelo Tribunal de Justiça do Estado do Piauí; Prêmio Alexandre Martins de Castro Filho, conferido pelo Ministério da Justiça; Medalha Desembargador Moreira, conferida pelo Corpo de Bombeiros Militar do Ceará; Troféu Sapiranga, outorgado pela Fundação Maria Nilva Alves; Presidente de Honra do VII Fórum Nacional de Direito Penitenciário; Diploma outorgado pela Associação Cearense de Magistrados; Certificado de Reconhecimento emitido pela Comissão Estadual Judiciária de Adoção Internacional- CEJAI. Além das atividades e homenagens mencionadas, ligadas ao exercício da magistratura, passou a exercer o magistério superior, a partir de 1981, na Faculdade de Filosofia do Crato, sequenciando na Universidade Regional do Cariri – URCA e atualmente é professor do curso de Administração da Universidade Estadual do Ceará – UECE. É oficial R/2 do exército e serviu no 23º Batalhão de Caçadores, durante 03 (três) anos, na condição de 2º Tenente convocado. Diretor da Associação Cearense de Magistrados, por 04 (quatro) anos. É membro acadêmico do Instituto dos Magistrados do Estado do Ceará (Ocupante da cadeira n.º 37), a partir de sua criação. Também foi agraciado com o título de cidadão cratense.

Entrevista: Dihelson Mendonça

Fontes adicionais: Tribunal de Justiça do Estado do Ceará
Postar um comentário