sexta-feira, 5 de março de 2010

Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves é inaugurada em BH



Complexo administrativo abrigará sede do governo de Minas Gerais.
Área tem cinco edifícios e 804 mil metros quadrados.

A mais recente obra de Oscar Niemeyer, um complexo administrativo de 804 mil metros quadrados e que conta com cinco imponentes edifícios, no qual trabalharão 16 mil funcionários, foi inaugurada nesta quinta-feira (4) em Belo Horizonte, dois meses antes do 50º aniversário da inauguração de Brasília.

A Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves abrigará a sede do governo do estado de Minas Gerais e de 16 secretarias regionais.

Com as inconfundíveis curvas de concreto armado, a obra é considerada uma das mais ousadas de Niemeyer, e um verdadeiro desafio para a engenharia.

Uma de suas principais edificações é o Palácio Tiradentes, onde fica o novo gabinete do governador. O prédio, suspenso por mais de mil cabos de aço, tem 26 metros de largura e 147 metros de comprimento de espaço entre a construção e o solo.

O complexo inclui ainda dois edifícios idênticos - o "Minas" e o "Gerais" -, um centro de convivência em formato redondo que conta com lojas, restaurantes e bancos, e um auditório em forma côncava com capacidade para 490 pessoas.

O conjunto de edificações, passarelas, lagos artificiais, jardins e estacionamento para cinco mil veículos foi encomendado pelo governador de Minas Gerais, Aécio Neves, neto de Tancredo.
Niemeyer, discípulo de Le Corbusier, já havia projetado outro famoso complexo na capital mineira, inaugurado em 1943 ao redor da lagoa da Pampulha e que inclui um museu (antigamente cassino), um salão de baile, um clube e a igreja de São Francisco de Assis.

Com esta obra nasceu a fama de Niemeyer como ícone da arquitetura moderna, já como mestre da manipulação do concreto armado e das curvas, e sua projeção internacional.

Satisfeito com o trabalho de seu já declarado amigo, o então governador do Estado, Juscelino Kubitschek, o contratou depois, quando assumiu a presidência, para projetar as principais edificações de Brasília, como o Palácio do Planalto, o Palácio da Alvorada, a sede do Congresso e a catedral de Brasília.

A Cidade Administrativa teve um custo de R$ 1,2 bilhão e sua inauguração atraiu políticos como o governador de São Paulo, José Serra, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e o ex-ministro e deputado federal Ciro Gomes, entre outras personalidades.

O grande ausente na inauguração foi justamente Niemeyer, de 102 anos e que nos últimos meses passou por vários problemas de saúde.
www.g1.com.br
Postar um comentário