segunda-feira, 22 de março de 2010

PENITENTES DE AURORA CLAMAM SÃO JOSÉ E A CHUVA CAI.


Em reunião do grupo da Ordem Santa Cruz de Aurora, presidido pelos Decuriões:
Zé Carneiro e Chico Leal, do subgrupo da Malhada Funda no último dia 19 de março, na rodovia CE 286, Caminhoneiro Orlando Leite de Macedo na aglutinação de toda forania, os Peregrinos de Assis, seguindo a regra bulada do Padre Cícero Romão Batista, no miseré de contemplação ao alto, em homenagem a pai adotivo de Jesus Cristo – São José – ladeado do cruzeiro itinerante, a oração de petição de chuvas foi o ato solene litúrgico religioso, sob, as lágrimas ardentes da fé dos sertanejos bravos, fervorosos e fortes, partindo do alertai na entrada do Sitio Angicos, as preces e louvores, quando ao lado do Motel Você Decide, na inauguração do cruzeiro do irmão Vicente Benício de Luna Neto, terço organizado pela irmão da Ordem Santa Cruz Geraldo Benicio de Luna, a fumaça do canto solene, na silhueta da fé, subia ao alto aos Braços de São José e retornava a terra que feliz ficou ao ver o ato daquelas fortes figuras cadavéricas receber o manto da devoção espiritual ao Santo Padroeiro do Ceará.

O céu estrelado na gangorra espiritual, já, no cansaço do poder racional, quebrando todo o raciocínio da linha lógica da meteorologia e da ciência, como num bailado imaginário entre São José e o Padroeiro da cidade de Aurora – Menino Deus, as estrelas, e a sequidão da aridez vão, ao som do templo, dando origem a estratos esparsos, e não mais que um dia depois, os nimbos a caírem, em forma de nuvens escuras e haja chuva no município de Aurora no estado do Ceará.
Se foi fé ou coincidência fica a dúvida para os teólogos e cientistas.
Nota feita pelo irmão da Ordem Santa Cruz

Dadá Fanduca

Aurora, 22 de março, 2010

Postar um comentário