domingo, 4 de abril de 2010

Farias Brito do meu Tempo... Saudades...

Waldemar Carlos e Ni

Dizem que quando a gente começa a falar em "meu tempo" é sinal que estamos ficando velhos, afinal de contas, todo tempo é tempo de se aproveitar a vida. Mas certas coisas passam pela vida da gente e deixa muitas saudades. Estava lendo o Blog de Farias Brito nessa madrugada e vendo a foto de Eulina, na postagem do Elmano, começaram a vir à minha memória coisas que eu quase havia esquecido, de um tempo feliz que alcancei no nosso querido Quixará, que todos conhecemos por Farias Brito. E como não poderia deixar de ser, quero aqui compartilhar essas lembranças com muitos amigos, que certamente se lembrarão de alguns dos nomes na lista abaixo.

Nasci na maternidade do Crato, como muitos FariasBritenses na década de 60. Sou de 1966. Lembro-me dentre outras coisas, ainda da chegada do homem à Lua, uma de minhas primeiras lembranças, e graças a Deus, vi a televisão surgir em Farias Brito, com a TV Ceará Canal 2, Rede TUPI de Televisão, que era movida a Óleo Diesel, lá em cima serra do Quincuncá, porque não havia energia elétrica lá ainda. Quem não se lembra daqueles incríveis capítulos de "A Barba Azul" ? Ou das séries "Perdidos no Espaço", "Viagem ao Fundo do Mar", Túnel do tempo" , Roy Roggers à tarde, Hospitalouco, Café sem Conserto, programa J. Silvestri, Flávio Cavalcante, o REI DA TELEVISÃO... ÊÊÊ minha gente...Alcancei isso tudo, nos anos 70 ainda. Cresci estudando no Colégio Municipal, com Dalvirene e Dagnólia, minhas primeiras professoras, do Jardim de infância, filhas do saudoso BIÉ.

Depois no Colégio Estadual, olhando ali para o lado, do Ginásio Enoch Rodrigues, lembro-me de muita gente, dos meus colegas e da professora Francineide e da Dona Gracildes. Nesse tempo, o Padré José Wilton Leite era o vigário da Igreja Matriz, onde com aquele serviço de som, eu ouvia já naquele tempo, Johhann Sebastian Bach, Beethoven e tantas coisas interessantes, que eu só vim descobrir o significado mais tarde para a minha vida. Em compensação, Dormi muito ao som da voz maviosa e grave do Heládio, irmão do Robledo ( locutor ), que falava na Amplificadora, na praça principal, para onde iam dezenas ou centenas de pessoas no Domingo.

E a política ? Quem não acompanhou aquela disputa acirrada de Bié ( Grabriel Bezerra de Morais ) e Aurélio Liberalino de Menezes ? Oh tempo bom!

Tão bom quando eu acordava nessa época do ano, de chuvas e olhava pra serra do Quincuncá, e via aquela névoa nas primeiras horas do dia...e o cheiro de cuscuz e baião-de-dois que a gente ia deixar aos trabalhadores das roças, passando pelas vazantes, atravessando a "Boca do Corredor". Cheiro Bom de terra molhada. Minha terra! Terra em que fui gerado. E aqui saúdo o meu Pai, Damião Pereira de Sousa ( foto ), que fez tantos amigos em Farias Brito, que são incontáveis. E a minha Mãe, Haydeé Leite Sousa, que trabalhou por longos 30 anos na Prefeitura de Farias Brito, vindo sair apenas há 2 anos. Meu pai, faleceu, mas graças a Deus minha mãe está vivinha.

Um abração aonde estiver, aos nossos amigos: Bié, João Matias, Zé Matias, Aarão Pereira e Silva, Seu Zequinha da Padaria, Bilão, Duclier, Cazuza da Sapataria, Antonio Sales do Jeep, Carmosina e os filhos, que foram meus colegas, pretinho, branquinho, Sr. Antonio Leandro ( que nos vendeu o segundo aparelho de TV da cidade ( o primeiro foi o dele ), em 1970 ) e os filhos, todos os meus parentes que moram em Farias Brito, e em especial, a família do Leopoldo Piquiá, no alto do seminário, ao Ézio, Francisco, Fátima, amigos do Alto do Cruzeiro onde morávamos. Um abraço especial para o Joilson Kariri, meu primo, e ao Waldemar Carlos e Ni, que eu saúdo em foto desse artigo.

A todos, o meu mais caloroso Abraço, e uma FELIZ PÁSCOA!

Dihelson Mendonça
Administrador do Blog do Crato, Músico, Pianista, Fotógrafo, além de outras coisas.
www.blogdocrato.com
Postar um comentário