quarta-feira, 30 de junho de 2010

O Nascimento da Consciência Ecológica

O Nascimento da Consciência Ecológica
Luiz Domingos de Luna*
deuteronomioarte@ig.com.br
O cheiro dos seres humanos é algo muito forte, via de regra, usamos os nossos sentidos como janelas para o mundo individual, de fato, a silhueta do homo sapiens corrobora para a o egocentrismo do nosso ser, nós somos meros captadores e consumidores de meio externo, porém, não há uma preocupação com a natureza, até parece, que esta despreocupação está timbrada no nosso DNA, em prosseguimento, as formas sociais vão desenhando o espaço pensamental de cada um, pois, vive-se numa eterna fábrica de seres humanos, ou desumanos, o circulo cultural permeado, tem um potencial modificador, capaz inclusive, de mascarar o direcionamento biológico na conspiração cotidiana de destruição do espaço, ao custo de reclames da mãe natureza, a chorar eternamente em berço esplêndido. Por enquanto e até quando?O Contrato Social é a base, ou motor primeiro, para a harmonia do homem no espaço tempo, vez que, um contrato obsoleto cria sempre a preocupação com o substrato dos seres humanos na fixação no planeta terra, masmorras para sociedade, ou presilhas inoportunas, que inviabilizam a harmonia na floresta humana e, na maioria das vezes, um deserto árido para o meio ambiente.O Nascimento pleno da consciência ecológica nasce, quando o ser humano for capaz de colocar a sua objetiva para o mundo exterior, observar a paisagem existencial geográfica, observar que o disforme ecológico, é uma coletânea dos disformes individuais e sociais, a elasticidade do tempo, esta geléia vai ganhando corpo, solidez e unicidade. É este monstro que assusta a sociedade e a coletividade humana como um todo - O Homem como o centro de destruição do planeta terra. Falta ao ser humano o pigmento radioativo do bem comum, em todas as suas dimensões, desde o menor tecido sociológico ao maior.
Desde o mais frágil ecossistema(...) Enquanto não existir uma conscientização de contrato social que dê a legitimidade, a legalidade as inúmeras espécies que formam a variante do conjunto da totalidade, do todo em partes, da biodiversidade existencial, das forças internas presente em cada um, para a disposição, da aptidão do estar sempre a serviço do bem comum e, do crescimento com sustentabilidade ecológica, por que no final das contas, somos a massa humana planetária em movimento, num carrossel giratório, na roldana deste tapete tortuoso – todo planeta sofre, se abala e chora.
(*) Professor- Aurora -Ceará
(*) Colaborador do Blog Farias Brito

terça-feira, 29 de junho de 2010

Nos pênaltis, Paraguai vence guerra contra Japão e alcança feito inédito



Após 0 a 0 no tempo normal e na prorrogação, paraguaios são perfeitos nas penalidades e chegam pela primeira vez às quartas de final de uma Copa


O sonho era comum: classificar o país pela primeira vez para a fase de quartas de final de uma Copa do Mundo. Com o mesmo objetivo, Paraguai e Japão se igualaram no tempo normal e na prorrogação do duelo desta terça-feira, no estádio Lotus Versfeld, em Pretória. E após mais de 120 minutos em que o 0 a 0 resistiu em um jogo sem grandes emoções, que chegou a fazer o presidente da Uefa, Michel Platini, cochilar na tribuna de honra, os paraguaios foram mais eficientes na disputa de pênaltis. A equipe converteu suas cinco penalidades e contou com o erro de Komano, que mandou a bola no travessão, para vencer a batalha por 5 a 3 e entrar para a história da nação.

Os paraguaios vão decidir uma vaga nas semifinais da Copa do Mundo no próximo sábado, às 15h30m (de Brasília), em Joanesburgo, contra o ganhador do confronto entre Espanha e Portugal, que se enfrentam nesta terça.

O triunfo guarani também permitiu uma marca histórica para o futebol sul-americano. Pela primeira vez, a região terá mais representantes que a Europa entre os oito melhores do Mundial (quatro a três). Além do Paraguai, Uruguai, Argentina e Brasil também seguem na Copa 2010. Alemanha, Holanda e Espanha/Portugal representam o velho continente. Já a Ásia, com a eliminação japonesa, está fora do Mundial. A África segue com a seleção de Gana.

cardozo penalti paraguai x japãoMomento histórico para o Paraguai: Cardozo corre para comemora a vaga inédita nas quartas (Foto: AP)

Para o duelo contra os japoneses, o treinador Gerardo Martino decidiu abandonar o esquema com três atacantes, procurando reforçar o meio-campo. Haedo Valdez perdeu o lugar no time, e Benitez ganhou a chance de iniciar a partida. Já Takeshi Okada, satisfeito com a atuação da equipe diante da Dinamarca, manteve os 11 que iniciaram o jogo que classificou o time para as oitavas.

E foram os orientais que mostraram mais atenção e iniciativa nos dez minutos iniciais. Logo após o pontapé inicial, Okubo roubou uma bola no campo ofensivo e arriscou a gol. Mandou a bola longe do alvo, mas mostrou aos paraguaios a disposição dos samurais azuis. Aos três, Komano também decidiu arriscar de longe. Acertou a meta, mas Villar defendeu com facilidade.

Facilidade que o Paraguai não encontrava para armar jogadas ofensivas. Nos 12 primeiros minutos, a seleção guarani teve 67% de posse de bola, mas errou 47% dos passes. E só marcou presença na área adversária em um lance atrapalhado. Após cruzamento na área, Benitez e Riveros se chocaram e ficaram estendidos no gramado. O Japão também abusava de errar passes. Mais da metade dos tentados no primeiro terço do jogo (51%). As falhas resultaram uma partida feia, com chutões de ambos os lados.

Com 20 minutos, a partida ganhou um pouco de emoção. Em dois lances em sequência, um para cada lado. Lucas Barrios tabelou com Vera, se livrou de Abe com um belo toque, mas concluiu fraco diante de Kawashima. O goleiro salvou com o joelho direito. O lance acordou o Japão, que foi ataque e acertou o travessão com um belo chute de fora da área de Mitsui.

A armação de jogadas seguiu como um problema grave para ambos os lados. E foi necessária uma bola parada para que uma chance de gol surgisse. Aos 28, Morel Rodriguez cobrou escanteio, e a bola sobrou diante de Roque Santa Cruz. O mais famoso atacante paraguaio encheu o pé, mas chutou à esquerda do gol, perdendo oportunidade de ouro para tirar o zero do placar e fazer o Japão afrouxar o seu disciplinado sistema defensivo. O mesmo ocorreu com o principal jogador japonês. Honda recebeu de Matsui aos 39 e, de frente para a gol, concluiu para fora.

Com o fim do primeiro tempo, os jogadores paraguaios se reuniram no círculo central. Bonet e Da Silva falaram com os companheiros, tentando incentivá-los para a segunda etapa. O mesmo fizeram os japoneses ao retornarem ao campo.

As 'rodinhas' serviram para os times voltarem mais ligados. Mas nos primeiros dez minutos, quem defendia prevalecia sobre os que atacavam. Túlio Tanaka e Nakazawa impediram conclusões de Ortigoza e Benitez. Do outro lado, Villar defendeu um chute de Nagatomo que desviou na defesa.

O Paraguai conseguiu superar os zagueiros adversários aos 14. Melhor opção ofensiva guarani, Morel Rodriguez cruzou da esquerda e encontrou Riveros na área. Mas o meia não passou pelo goleiro Kawashima, que defendeu firme, na segunda conclusão a gol da equipe sul-americana em todo o jogo.

Após o lance, Gerardo Martino decidiu retomar a formação tradicional do Paraguai, com Valdez no lugar de Benitez. E Takeshi Okada também procurou reforçar o ataque nipônico, com o atacante Okazaki no lugar do meia Matsui. Mas as dificuldades seguiram. O jogo praticamente ficou resumido a lançamentos longos e cruzamentos sobre a área. Uma partida tão desinteressante que fez Platini dar uma cochilada no estádio (veja no vídeo ao lado).

A partir dos 35 minutos, os asiáticos demonstraram mais interesse em evitar a prorrogação, chegaram a ensaiar uma pressão, mas os sul-americanos souberam se defender. O que melhor fizeram na Copa até agora (apenas um gol sofrido em quatro partidas).

Com a prorrogação, o nível da partida melhorou. O Paraguai foi mais incisivo, mostrando que não desejava levar a decisão da vaga para os pênaltis, assustando mais o adversário em dez minutos do que em todo o tempo normal. Foram três boas chances, em cabeçada de Barrios e conclusões de Valdez e Barreto. A última foi por cima do gol e as duas primeiras foram defendidas por Kawashima. Do outro lado, Villar também precisou trabalhar, espalmando uma falta cobrada por Honda.

Na segunda etapa do tempo extra, as oportunidade de gols diminuíram. As únicas foram em cabeçadas de Valdez e Túlio Tanaka. Uma defendida por Kawashima. A outra, para fora.

Nos pênaltis, a famosa concentração oriental foi superada. Barreto, Lucas Barrios e Riveros marcaram para o Paraguai. Após Endo e Hasebe balançarem a rede, Komano perdeu a terceira cobrança japonesa, carimbando o travessão guarani. Valdez e Honda acertaram, e coube a Cardozo, que substituiu Santa Cruz na prorrogação, selar o triunfo paraguaio e levar o país pela primeira vez para o seleto grupo dos oitos melhores de um Mundial.
www.g1.com.br

segunda-feira, 28 de junho de 2010

ARRAIAL DO ECC - ANO III

Os Casais da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição estiveram comemorando o São João neste último sábado, no Sítio Escondido, em clima de muita alegria.






Casal Cazuza e Seabranira com seus filhos Emanuel e Aureliano :

Convidados das comunidades participaram do Arraial:

Casais da comunidade do Sítio Soturno:

Casais do Distrito de Quincuncá:

Casais do Sítio São João:

Jóvens do Distrito de Nova Betânia:


Casais do Distrito de Cariutaba:
A quadrilha foi bastante movimentada por toda a noite:





Comidas típicas das comunidades rurais foram servidas aos presentes:

sábado, 26 de junho de 2010

Brasil pega o Chile nas oitavas. Confira todos os confrontos



Europeus decepcionam e batem recorde negativo: menor número de representantes do continente na História do torneio na segunda fase


A primeira fase da Copa do Mundo terminou nesta sexta-feira, quando foram conhecidos os dois últimos confrontos das oitavas de final do torneio. A Seleção Brasileira vai enfrentar o Chile, vice-líder do Grupo H. Os comandados de Dunga conquistaram a primeira posição do Grupo G após duas vitórias - sobre Coreia do Norte e Costa do Marfim - e um empate com Portugal.

INFOGRÁFICO - CONFIRA O DESEMPENHO DOS CONTINENTES

Entre os outros confrontos, um dos que mais chama a atenção é o embate de gigantes entre Alemanha, líder do Grupo D, e Inglaterra, segunda colocada do Grupo C. Os hermanos enfrentam o México já neste domingo. No sábado, abrindo a segunda fase da Copa do Mundo, jogam Uruguai x Coreia do Sul, às 11h (de Brasília) e Estados Unidos x Gana, às 15h30.

Outra partida que vai concentrar atenções é Espanha x Portugal. Os espanhóis tropeçaram na estreia contra a Suíça, mas venceram os dois jogos seguintes, contra Honduras e Chile, e garantiram a liderança do Grupo H. Os portugueses ficaram na segunda colocação do Grupo G após o empate com o Brasil nesta sexta-feira.

EUROPEUS DECEPCIONAM

Dois dos sete campeões do mundo já deram adeus à Copa: a França sobrou no Grupo A e a Itália no Grupo F. Os dois, curiosamente, foram os finalistas da última edição do torneio, na Alemanha. E se os europeus decepcionaram, os sul-americanos mandaram bem: quatro passaram para as oitavas de final como líderes de seus grupos - à exceção do Chile, que deixou a liderança da chave após a derrota para a Espanha, mas também se classificou.

Além disso, teremos nas oitavas de final da Copa do Mundo da África do Sul o menor número de europeus classificados em todos os tempos. Apenas seis dos 16 times são do Velho Mundo. Além disso, outro recorde será quebrado nas quartas de final: as seleções europeias jogam entre si, e apenas três conseguirão vaga na fase seguinte da competição.

OS CLASSIFICADOS:

GRUPO A: URUGUAI, MÉXICO
GRUPO B: ARGENTINA, COREIA DO SUL
GRUPO C: ESTADOS UNIDOS, INGLATERRA
GRUPO D: ALEMANHA, GANA
GRUPO E: HOLANDA, JAPÃO
GRUPO F: PARAGUAI, ESLOVÁQUIA
GRUPO G: BRASIL, PORTUGAL
GRUPO H: ESPANHA, CHILE

DATA E HORA DOS CONFRONTOS DAS OITAVAS:

SÁBADO, dia 26
- URUGUAI x COREIA DO SUL, 11h (de Brasília) em Porto Elizabeth
- ESTADOS UNIDOS x GANA, 15h30 (de Brasília) em Rustemburgo

DOMINGO, dia 27
- ALEMANHA x INGLATERRA, 11h (de Brasília) em Bloemfontein
- ARGENTINA x MÉXICO, 15h30 (de Brasília) em Johannesburgo

SEGUNDA-FEIRA, dia 28
- HOLANDA x ESLOVÁQUIA, 11h (de Brasília) em Durban
- BRASIL x CHILE, 15h30 (de Brasília) em Johannesburgo

TERÇA-FEIRA, dia 29
- PARAGUAI x JAPÃO, 11h (de Brasília) em Pretória
- ESPANHA x PORTUGAL, 15h30 (de Brasília) na Cidade do Cabo

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Brasil garantiu o 1º lugar. Rival nas oitavas-de-final será definido nos jogos das 15h30.



Brasil cumpre objetivo e fica com a liderança após empate com Portugal
Placar de 0 a 0 garante primeiro lugar do Grupo G para a seleção, que entretanto mostra falta de alternativas contra lusos em Durban


No duelo mais esperado da primeira fase da Copa do Mundo, o Brasil cumpriu seu objetivo principal e ficou com a liderança do Grupo G. Jogou para o gasto, com uma atuação razoável no primeiro tempo e apagada no segundo, e ficou no empate por 0 a 0 com Portugal no estádio Moses Mabhida, em Durban, nesta sexta-feira. A partida contra o adversário mais forte da chave, no entanto, acende o sinal de alerta para o time de Dunga, principalmente quanto ao desempenho pouco produtivo de Julio Baptista, substituto de Kaká, e à dependência do ataque pelo lado direito.
maicon brasil fabio coentrão portugalMaicon enfrenta a marcação de Coentrão: lado direito foi bastante explorado outra vez (Foto: agência Reuters)

O Brasil, que ouviu vaias de parte da torcida após o apito final, acumulou sete pontos em sua chave, contra cinco dos portugueses, quatro dos marfinenses e nenhum dos norte-coreanos. Agora espera a rodada decisiva do Grupo H, nesta tarde (a partir de 15h30m), para conhecer o segundo colocado, que será seu adversário nas oitavas de final, na próxima segunda-feira, às 15h30m (de Brasília). Portugal, que alcançou 19 partidas de incencibilidade e terminou a primeira fase da Copa sem sofrer gol, pegará o líder do Grupo H na terça-feira, no mesmo horário. Na outra partida da rodada decisiva do Grupo G, a Costa do Marfim conseguiu uma inútil vitória por 3 a 0 sobre a Coreia do Norte.

Com a missão cumprida, a seleção brasileira tem a vantagem de percorrer um caminho teoricamente mais fácil até a final. Depois das oitavas, se for avançando, encara Holanda ou Eslováquia nas quartas, e Uruguai, Coreia do Sul, Estados Unidos ou Gana na semifinal. Do outro lado da chave, Argentina, Alemanha, Inglaterra e Portugal batalham por uma vaga na decisão.

As duas seleções apresentaram surpresas em suas escalações. O Brasil, além da entrada de Daniel Alves e Julio Baptista, teve Nilmar substituindo Robinho, poupado. Portugal foi mais radical nas mexidas, com quatro alterações: entraram Ricardo Costa, Duda, o brasileiro Pepe e Danny.

Primeiro tempo nervoso: sete cartões amarelos

Os primeiros minutos da partida mostraram o objetivo de Portugal com as mudanças: reforçar a marcação, sobretudo pelo lado esquerdo da defesa, e sair no contra-ataque. E foi exatamente pelo lado mais congestionado do campo que o Brasil buscou seus ataques, com Daniel Alves se aproximando de Maicon e tentando achar espaços pelo meio. No outro canto, Nilmar se posicionava às costas de Ricardo Costa, esperando por uma falha. Mas ficava isolado, já que Michel Bastos não avançava, e Julio Baptista não passava por ali.
felipe melo brasil cartão amareloFelipe Melo foi um dos sete jogadores a receber cartão amarelo no primeiro tempo (Foto: agência EFE)

Se o Brasil avançava com Maicon, Portugal aproveitava o espaço deixado pelo lateral-direito para conseguir seus ataques. Na melhor oportunidade, Coentrão deu passe aéreo da esquerda para Tiago na entrada da área. O meia pegou de primeira, num lance bastante plástico, mas de pouco perigo. O craque Cristiano Ronaldo - eleito o melhor em campo pela terceira vez seguida - jogou mais centralizado, em vez de se deslocar pelas pontas, e não assustou na primeira etapa. Conseguiu apenas um chute de fora da área, defendido sem problemas por Julio Cesar. Poderia ter uma segunda chance, se Juan não colocasse a mão na bola, interceptando bom lançamento de Duda e recebendo cartão amarelo.

A advertência não foi apenas para o zagueiro. Outros seis jogadores - quatro portugueses e dois brasileiros - também ficaram pendurados, um recorde nesta Copa para os 45 minutos iniciais. E às vezes em lances ríspidos. Felipe Melo distribuiu entradas duras e sofreu um pisão de Pepe, que fez o sinal de "1 a 1" para ele, após claro revide. Dunga preferiu poupar o volante de uma lesão mais grave no tornozelo e de um cartão vermelho desnecessário, trocando-o por Josué.

A seleção brasileira, que teve 63% de posse de bola na primeira etapa, esteve perto de tirar o zero do placar. Mesmo isolado, Nilmar teve duas boas chances. Uma foi criada por ele mesmo, após dar chapéu em Ricardo Costa e isolar a bola em seguida. A outra veio em passe primoroso de Luis Fabiano: Nilmar se esticou e conseguiu concluir a gol, mas esbarrou em boa defesa de Eduardo, que espalmou para o travessão. Luis Fabiano também teve a sua oportunidade, cabeceando com estilo após cruzamento de Maicon. A bola passou raspando a trave.

Portugal se solta, e Brasil se atrapalha

No segundo tempo, Portugal continuou explorando o seu lado esquerdo, onde nos primeiros minutos Cristiano Ronaldo recebeu dois passes livre na ponta. Nos dois lances tentou encontrar alguém na área, mas foi impedido por um carrinho providencial de Lúcio, no primeiro, e por uma cabeçada acrobática de Juan no segundo. Os lusos mostravam que estavam mais dispostos a atacar e reforçaram essa estratégia ao trocarem Duda pelo atacante Simão logo aos dez minutos.

Julio Cesar precisou entrar em ação aos 15, espalmando um chute de Raul Meireles, após desarme de Lúcio em Cristiano Ronaldo, que chegou ao ataque sozinho enfrentando quatro adversários. Enquanto o goleiro era atendido, após choque com o português, e exibia uma proteção nas costas, Dunga mostrava no banco de reservas muita irritação com a falha na marcação.

Vendo o adversário tomar a iniciativa do jogo na segunda etapa, o Brasil tentava variar suas jogadas, apostando em Michel Bastos na esquerda. Mas o lateral não teve sucesso no ataque, sendo vaiado por parte da torcida após um cruzamento errado. Pelo meio, a situação também era complicada, com Julio Baptista se movimentando pouco e aceitando facilmente a marcação.

Nos 15 minutos finais, Brasil e Portugal pouco se arriscaram, satisfeitos com o empate zerado. Sem muitas alternativas do meio-campo para frente, Lúcio fez o papel do volante que sai para o jogo, avançando com a bola e procurando um companheiro mais bem posicionado. Dunga ainda trocou Julio Baptista por Ramires, que tinha um cartão amarelo e corria o risco de ficar suspenso nas oitavas, e Luis Fabiano por Grafite, que fez sua estreia na Copa.

Nos cinco minutos de acréscimo, Ramires quase marcou, após chute que desviou no adversário e quase traiu o goleiro Eduardo, que se esticou e fez excelente defesa. Continuou no placar o empate por 0 a 0, o primeiro do Brasil em Mundiais desde a final de 1994, contra a Itália.

quinta-feira, 24 de junho de 2010

III CONFERÊNCIA ESTADUAL DE SAÚDE MENTAL

O CENTRO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL – CAPS DE FARIAS BRITO, DESTACA-SE NA III CONFERÊNCIA ESTADUAL DE SAÚDE MENTAL E
GARANTE DELEGADA PARA REPRESENTAR E DEFENDER PROPOTAS
DO CEARÁ CONCERNENTE AO TEMA: DIREITO E COMPROMISSO DE TODOS – CONSOLIDAR AVANÇOS E ENFRENTAR DESAFIOS; NA IV CONFERÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE MENTAL.

As Conferências de Saúde são fundamentais para a construção democrática das Políticas Públicas do Sistema Único de Saúde. Entre os objetivos desta conferencia em questão está à promoção do debate sobre saúde mental, com os diversos setores da sociedade no atual cenário da reforma psiquiátrica que indica novos desafios para melhoria do cuidado em saúde mental.
Aconteceu a III conferência de Saúde Mental na macro-regional do Cariri, sediada na Cidade do Juazeiro do Norte, onde contou com a participação de cinco delegados, representando o Município de Farias Brito, a secretária de saúde Dra. Sheyla Martins Alves, o vereador Francisco Pereira (“Chico da Betânia”), a usuária Rejane Cristina da Silva Sousa, a terapeuta ocupacional Dra. Maria Lucíola Colares de Melo, a psicóloga Dra. Maria José Gomes Saraiva e a professora Maria do Socorro da Silva Teixeira nas categorias assim definidas: Gestor, Usuário, Profissionais de Saúde e inter – setorial. Esta etapa antecedeu a III Conferência de Saúde Mental do Estado do Ceará, realizada na Cidade de Fortaleza, tendo como objetivo principal aprovar as propostas do Estado e eleger dentre os 457 delegados eleitos nas etapas Macro - regionais realizadas nas Cidades de Juazeiro do Norte, Sobral, e Quixadá 43 representantes estaduais.





Farias Brito mais uma vez destaca-se na Saúde Mental visto que esteve representado na esfera estadual em duas categorias: usuária e gestor - O
vereador Francisco Pereira Oliveira, Rejane Cristina da Silva Sousa e a Dra. Maria José Gomes Saraiva – Psicóloga do CAPS e Coordenadora. A conferência Nacional de Saúde Mental ocorrerá em Brasília – DF no período de 27 a 30 de Junho de 2010.
Este Município, como sempre buscando a melhoria na qualidade de vida da população, principalmente no que diz respeito a Saúde Mental, conseguiu inclusive garantir uma das duas vagas da macro-região do Cariri, na categoria de Gestor, que será representada pela Dra. Maria José Gomes Saraiva .


Farias Brito-ce, 20 de maio de 2010.