sábado, 3 de julho de 2010

Brasil adia sonho do hexa para 2014

A derrota melancólica sofrida ontem encerrou o sonho brasileiro de avançar à semifinal do Mundial da África do Sul

Dunga assumiu o comando da seleção em 2006, após a eliminação nas quartas de final da Copa do Mundo para a França, com o objetivo de apagar o fracasso brasileiro. Não conseguiu, no entanto, cumprir o seu objetivo. Ontem, o Brasil perdeu de virada para a Holanda por 2 a 1, no estádio Nelson Mandela Bay, em Port Elizabeth, e foi eliminado nas mesmas quartas de final do Mundial da África do Sul.

Com forte marcação no meio de campo das duas seleções, a partida começou truncada e com faltas duras. No entanto, não demorou para que o Brasil se soltasse e o confronto se tornasse emocionante. Aos sete minutos, Daniel Alves recebeu passe de Luís Fabiano ligeiramente à frente da marcação, carregou até a entrada da área e tocou para Robinho completar para as redes. Corretamente, a arbitragem marcou impedimento.

O gol anulado em nada desanimou a Seleção Brasileira. E apenas dois minutos depois, abriu o placar em bonita jogada. Felipe Melo recebeu no meio de campo e deu passe grandioso nas costas da zaga. Sozinho, Robinho apareceu na meia-lua e tocou na saída do goleiro Stekelenburg, em gol que dessa vez foi validado pela arbitragem.

Nem bem a Seleção Brasileira havia terminado de comemorar quando a Holanda quase empatou. Logo no minuto seguinte, Kuyt recebeu sozinho na esquerda, dentro da área, e bateu rasteiro para a boa defesa de Julio Cesar. Os holandeses seguiam pressionando nos minutos seguintes, mas com menos ímpeto. Bem marcado por Juan, Gilberto Silva e Michel Bastos, Robben pouco criava. Van Persie também era improdutivo.

O ímpeto holandês não mudou após o intervalo. O jogo, no entanto, alterou completamente após falha brasileira aos oito minutos, quando Sneijder recebeu na direita e cruzou para a área Julio Cesar. A bola resvalou na cabeça de Felipe Melo e entrou para o gol, empatando o jogo. Somente aos 15 minutos o Brasil chegou pela primeira vez: Daniel Alves recebeu na intermediária, driblou o marcador e arriscou para fora, com perigo.

A Seleção criou outra boa chance de gol aos 20, após Kaká receber na meia-lua e colocar no ângulo, em bola que saiu por pouco. Mas apenas dois minutos depois, após novo levantamento para a área, a Holanda foi mortal. Robben bateu escanteio, Kuyt desviou na primeira trave e Sneijder, após Felipe Melo falhar na marcação, completou para as redes.

O panorama brasileiro ficou ainda pior aos 27, quando o volante da Juventus cometeu falta em Robben e pisou, em seguida, no atacante. Corretamente, recebeu o cartão vermelho direto. A equipe de Dunga, a quarta seleção campeã mundial eliminada neste Mundial, encerrou de maneira melancólica o sonho de avançar à semifinal.

www.diariodonordeste.com.br

Postar um comentário