domingo, 4 de julho de 2010

Sete candidatos vão disputar o Governo

Para que realmente possam disputar a eleição deste ano, eles ainda pedirão ao TRE o registro dos seus nomes

O eleitorado cearense vai poder escolher, dentre sete candidatos, qual será o governador do Estado, a partir do dia primeiro de janeiro do próximo ano. A eleição, quando também serão eleitos dois senadores e seus respectivos suplentes, 22 deputados federais e 46 deputados estaduais, vai acontecer no dia 3 de outubro, no seu primeiro turno. Se houver segundo turno a votação acontecerá no dia 31 de outubro.

São candidatos ao Governo do Estado: Cid Ferreira Gomes, nascido no Município de Sobral, começou na política como deputado estadual sendo eleito em 1990 e reeleito em 1994. Nesse período exerceu as funções de 1º secretário e presidente da Assembleia Legislativa.

Em 1996 foi eleito prefeito de Sobral, sendo reeleito nas eleições do ano 2000. Em 2006 disputou o Governo do Estado e como candidato de oposição ao então governador, Lúcio Alcântara, foi eleito. Seu pai, José Euclides Ferreira Gomes, foi prefeito de Sobral e o irmão, Ciro Ferreira Gomes, foi deputado estadual, governador, ministro de Estado e atualmente exerce o mandato de deputado federal. Cid Gomes é formado em engenharia civil pela Universidade Federal do Ceará (UFC) e é candidato pelo PSB. Foi filiado ao PSDB e do PPS.

Ex-governador

Lúcio Gonçalo de Alcântara, além de político é médico e escritor com várias obras publicadas. É natural de Fortaleza e seu pai, Waldemar Alcântara, exerceu várias funções na política cearense, inclusive o cargo de governador. Lúcio Alcântara ingressou na vida pública como secretário de saúde do Estado.

Foi prefeito de Fortaleza, deputado federal, vice-governador do Estado, senador e governador. Pleiteou a reeleição em 2006 e foi derrotado por Cid Gomes. Na sua trajetória política pertenceu a várias legendas, pois foi filiado ao PDS (extinto), ao PDT, e ao PSDB. Atualmente preside o diretório estadual do Partido da República (PR).

Marcos César Cals de Oliveira pertence a tradicional família política no Estado, pois seu avô, César Cals, foi governador do Estado e seu pai, César Cals de Oliveira Filho, foi governador, senador e ministro de Estado. Ele é deputado estadual pelo PSDB e está no quinto mandato consecutivo.

Marcos Cals ingressou na política no início dos anos 80 participando da fundação do Partido Social Democrático (PSD). Em 1986 obteve seu primeiro mandato e em 1988 foi derrotado na disputa pela Prefeitura de Fortaleza. Como deputado foi primeiro secretário e presidente da Assembleia Legislativa. Ele pertence aos quadros do PSDB e no atual Governo exerceu a função de secretário de Justiça, deixando o cargo para efeito de desincompatibilização.

Raimundo Marcelo Carvalho da Silva, candidato do Partido Verde (PV) ao Governo do Estado iniciou sua vida política como vereador em Maranguape, onde também foi eleito e reeleito prefeito municipal. Em 2004 foi candidato à Prefeitura de Fortaleza e na primeira administração Luizianne Lins exerceu a função de secretário da Regional III. Ele é formado em arquitetura e urbanismo pela UFC e pós-graduado em gestão de cidades pela Unifor. Marcelo Silva é o presidente da comissão estadual do Partido Verde e antes de se filiar ao PV pertenceu aos quadros do PSB.

Ambientalista

Soraya Tupinambá foi a escolhida pelos militantes do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) para representar a legenda na disputa pelo Governo estadual este ano. Ela não é conhecida do eleitorado cearense, pois esta é a primeira vez que participa de uma disputa majoritária. Ela é formada em engenharia de pesca, trabalha em uma ONG com atividades voltadas às causas ambientalistas e é militante do movimento de esquerda.

Maria da Natividade Pinho Belém Rocha é a candidata do Partido Comunista Brasileiro (PCB) Ela é bancária aposentada do Banco do Brasil e tem formação superior em História e Filosofia pela Universidade Estadual do Ceará (UECE). Já presidiu o Sindicato dos Bancários do Estado e há vários anos está filiada ao partido. Nas eleições de 1986 disputou uma vaga na Assembleia Legislativa conseguindo 2.832 votos.

Francisco das Chagas Gonzaga, militante do movimento sindical, trabalhador da construção civil, foi o escolhido pelo Partido Socialista dos Trabalhadores Unificados (PSTU) para ser o seu candidato a governador. Gonzaga é diretor do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil do Ceará. Esta não é a primeira vez que ele participa de uma disputa majoritária porque nas eleições municipais de 2008 disputou a Prefeitura de Fortaleza como candidato a vice-prefeito na chapa encabeçada por Renato Roseno do PSOL. Gonzaga também concorreu ao cargo de vereador de Fortaleza nas eleições de 2004, recebendo um total de 36 votos.

Candidatos a vice

Os candidatos a vice-governador com as respectivas legendas a que pertencem são os seguintes: Domingos Filho (PMDB) é do governador Cid Gomes, Claudio Vale (PPS) é o do ex-governador Lúcio Alcântara, Pedro Fiuza (PSDB) é o do deputado Marcos Cals, Aristides Braga (PV) é o do candidato Marcelo Silva, Eronilton Buriti (PSOL) é o da candidata Soraya Tupinambá, Violeta Maria (PCB) é a da candidata Maria da Natividade e Nivânia Amanço (PSTU) é a escolhida para ser a vice do candidato Francisco das Chagas Gonzaga.
Postar um comentário