sábado, 23 de outubro de 2010

Frente Fria provoca chuva de até 132mm na região do Cariri

Milagres foi a cidade caririense que registrou maior precipitação, seguida pelos Municípios de Barro e Baixio
Crato. Depois de três meses e 12 dias de estiagem voltou a chover no Cariri na madrugada de ontem. De acordo com a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) foram registradas chuvas em 24 postos do Cariri. As maiores precipitações ocorreram em Milagres, 132 mm; Barro, 103 mm e Baixio 63. No Município do Crato, o índice pluviométrico variou entre 2mm e 12 mm. A última chuva caiu no dia 10 de julho passado.

O meteorologista da Funceme, Paulo Barbiere, informou que estas chuvas são resultantes de uma frente fria que se deslocou da Bahia para o Oceano Atlântico, provocando instabilidade no sul do Ceará. O meteorologista acrescenta que as chuvas terão continuidade por todo o dia de hoje. São precipitações isoladas que não caracterizam o início da estação chuvosa. A Funceme, segundo Barbiere, ainda não tem previsão para a pluviometria no próximo ano.

O inverno do Cariri só começa no fim de janeiro. Porém, são comuns chuvas esparsas nos meses de outubro, novembro e dezembro. É a chamada "chuva do caju". O agrônomo da Empresa Brasileira de Assistência Técnica Extensão Rural (Ematerce), Luiz Teixeira, adverte que estas chuvas têm pouca influência para a lavoura de sequeiro, que nem sequer foi plantada. "Onde as precipitações foram acima de 50mm, melhora a pastagem para o gado", ressalta o agrônomo.

As chuvas enchem de esperança os agricultores, mas não são suficientes para o reabastecimentos dos açudes. Na zona rural de Araripe, por exemplo, falta água até para beber. Os pequenos reservatórios estão secando. Quatro dias sem tomar banho, roupas lavadas em açudes junto com os animais que bebem da mesma água que também é usada para lavar pratos e fazer a comida. Este é o quadro da seca em alguns pontos do Município de Araripe.

Segundo o empresário João Eduardo Ramos, nos bairros Campo de Aviação e Vitorino, a falta d´água também afeta a rede da Cagece. A solução, segundo o gerente da Cagece, José Ribeiro Júnior, é o racionamento de um poço profundo, com capacidade para 350 mil litros, que abastece também a cidade de Salitre, onde a situação é mais crítica.

Anjinhos
O antigo nome de Araripe, "Brejo Seco", lembra uma época em que as pessoas morriam de fome por inanição, enfraquecimento extremo por falta de alimentos. Os moradores do povoado de Anginhos, na confluência dos municípios de Araripe, Potengi e Santana do Cariri, lembram o fato dramático. Duas crianças morreram dentro de dois caçuás no meio da Caatinga, quando eram transportadas por uma família de retirantes que fugia de uma grande seca, ninguém sabe quando. No sertão são chamadas de anjos crianças falecidas até os seis ou sete anos de idade. Daí a localidade, onde ocorreu o episódio ter recebido o nome de "Anjinhos". Essa história comovente é do conhecimento de todos os moradores do povoado. Hoje, o quadro é outro. Anjinhos é um próspero povoado com assistência médica, telefone e escola. As crianças não morrem mais de fome.

No entanto, falta a mais elementar de todas as necessidades humanas: água para beber. O líquido é transportado em carros de mão, no ombro, na cabeça, em jumento do Sítio São Gonçalo, que fica a mais de dois quilômetros de distância.

Profecias
O inverno do próximo ano será longo com chuvas finas. Começa com boas chuvas, mas, no mês de abril, ocorrerá uma estiagem que causará desânimo aos agricultores. Esta previsão é do profeta Francisco Augusto da Silva, autor do "Almanaque do Ano", uma publicação com informações sobre inverno, horóscopos, remédios populares, fases da lua, bem como o tempo certo para o plantio de cada cultura. O profeta aposta que o inverno vai começar já a partir do dia 22 de dezembro.

Suas previsões são fundamentadas, segundo afirma Francisco Augusto da Silva, no sistema solar, apresentado no livro "Lunário Perpétuo".

Chuvas
Milagres 132mm

Barro 102mm

Baixio 63mm

Lav. da Mangabeira 41.5mm

Mauriti 40mm

Aurora 39.3mm

Ipaumirim 31mm

missão velha 30mm

Várzea Alegre 19.2mm

Cedro 19mm
Fonte: Funceme

MAIS INFORMAÇÕES Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos: (85) 3101.1117/ Profeta Augusto da Silva: (88) 9222.6540


Antônio VicelmoRepórter

FONTE: http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=872315
Postar um comentário