sábado, 20 de novembro de 2010

Papa nomeia 24 novos cardeais

 

Entre novos 'ministros' está o brasileiro dom Raymundo Damasceno.
Evento é celebrado por mais de 100 cardeais.

 O Papa Bento XVI iniciou neste sábado (20), na basílica de São Pedro, a cerimônia solene para a nomeação de 24 novos cardeais, a terceira promoção de seu pontificado.
Os novos "ministros" da Igreja, entre eles o brasileiro dom Raymundo Damasceno Assis, arcebispo de Aparecida, receberão o barrete vermelho e o título cardinalício durante a cerimônia.
O evento é celebrado por mais de 100 cardeais, que vestem os trajes vermelhos litúrgicos. O coral da Capela Sistina acompanha os ritos.
Aos novos cardeais, o papa destacou que na Igreja "não é a lógica do domínio nem a do poder a que reina, e sim a do serviço, a de ajoelhar-se para lavar os pés, a lógica da Cruz, que é a base de todo exercício de autoridade".
Raymundo Damasceno Assis recebe barrete vermelho do papa Bento XVIO brasileiro dom Raymundo Damasceno Assis, arcebispo de Aparecida, recebe barrete vermelho do papa Bento XVI (Foto: Alberto Pizzoli/AFP)
"Na Igreja ninguém é patrão", afirmou Bento XVI, antes de ressaltar que os novos "príncipes da Igreja" passam a integrar o "coetus peculiaris", o grupo seleto "que dá sua colaboração assídua e imediata" ao pontífice.
A lista dos novos cardeais inclui 20 com direito a voto no caso de conclave para a eleição do sucessor do Papa. Quatro têm mais de 80 anos. Com as novas designações, o número de cardeais com direito a voto em um eventual conclave pela morte do Papa chega a 121 membros, um a mais que o limite fixado pelo Papa Paulo VI e poucas vezes superado por João Paulo II.
Dom Raymundo Damasceno Assis, além de arcebispo de Aparecida, é presidente do Conselho Episcopal Latino-Americano (Celam).

 

Postar um comentário