sábado, 18 de dezembro de 2010

Para democratizar - I Fest Cariri Caribe

O longa-metragem "O Grão", de Petrus Cariry, um dos destaques da programação do I Fest Cariri Caribe
17/12/2010 

Com mostras de cinema, palestras e oficinas, a primeira edição do Fest Cariri Caribe inicia tímida, mas com potencial de crescimento

A partir de hoje o município de Farias Brito estabelece conexão com as ilhas do Caribe, graças ao início do I Fest Cariri Caribe, evento voltado, neste primeiro momento, ao audiovisual. A programação inclui mostras de cinema, palestras, oficinas e várias atividades.

Segundo Bárbara Cariry, uma das coordenadoras do evento e curadora das mostras competitivas de curtas e longas-metragens, o objetivo é trazer ao Ceará as produções da região caribenha, que integram poucos festivais no País. "É um cinema de boa qualidade, que vem crescendo", ressalta.

Nesta primeira edição, há apenas três produções internacionais: três curtas (Porto Rico e Venezuela) e o longa-metragem "A ilha da morte", do cearense Wolney Oliveira, realizado em Cuba. Mas a ideia é, com a consolidação do festival, aprofundar o relacionamento cultural e artístico com outros países do Caribe (como Jamaica, Aruba, Haiti, Granada) e da América Central e do Sul - "todos configurados dentro do losango histórico e cultural latino-americano e caribenho", segundo a organização do evento. Outro plano é, no futuro, incorporar ao festival manifestações ligadas à dança, ao teatro, à música e outras linguagens artísticas, além de estender a programação a todos os municípios da região do Cariri e cidades próximas de Pernambuco.

Atividades
Por agora, destacam-se na programação os filmes cearenses e de outros estados. Aqueles realizados na região caririense têm espaço exclusivo na Mostra Olhar cariri, que reúne 12 produções. Já na Mostra de Curtas-Metragens há 13 filmes de São Paulo, Rio de Janeiro, Venezuela, Maranhão, Bahia, Porto Rico e Ceará.

Por fim, a mostra de longas traz os títulos "O Grão" (petrus Cariry); "A Ilha da Morte" (Wolney Oliveira"; "O homem que engarrafava nuvens" (Lírio Ferreira); "O vaqueiro voador" (Mafredo Caldas); "Esses Moços" (José Araripe Jr.); "Bezerra de menezes" (Glauber Filho e Joe Pimentel).

O documentário "Patativa do Assaré - Ave Poesia", de Rosemberg Cariry, será exibido em sessão especial. Tendo em vista a ausência de sala de cinema no município de Farias Brito, as exibições acontecem em dois telões montados na cidade.

Entre os palestrantes do I Fest Cariri Caribe vale ressaltar a presença do teatrólogo Osvald Barroso, que fala sobre o teatro brincante do Brasil, e do diretor da Fundação Casa Grande (Nova Olinda), Alemberg Quindim, que aborda as experiências da instituição. A programação inclui ainda oficinas diversas, dentre as quais a de iniciação ao cinema.

Destaques
17/12
14h - Palestras
"Fundação Casa Grande: espaço de formação e gestão cultural do Cariri", com Alenberg Quindim
"O cinema no Cariri", com Jefferson de Albuquerque
18h - Abertura das mostras de curtas e longas-metragens
19h - Mostra competitiva de longas
"O Grão" (Ceará)
"A ilha da morte" (Brasil-Cuba)

18/12
14h - Palestras
"O teatro brincante do Brasil", com Osvald Barroso
19h15 - Mostra de longas-metragens
"O homem que engarrafava nuvens" (Pernambuco)
"O vaqueiro voador" (Paraíba)

19/12
19h - Mostra competitiva de longas
"Esses moços" (Bahia)
"Bezerra de Menezes" (Ceará)
22h - Festa com grupos de reggae e bandas caribenhas

20/12
19h - Festa de encerramento
Exibição especial do documentário "Patativa do Assaré - Ave Poesia", de Rosemberg Cariry
20h30 - Entrega de troféus

MAIS INFORMAÇÕES
I Fest Cariri Caribe
De hoje a 20 de dezembro, no Centro Cultural Marieta Pereira Gomes e na Associação Cultural Curumins do Sertão
(Farias Brito-CE).
Contato: 3544.1223

ADRIANA MARTINSREPÓRTER

Fonte: Diário do Nordeste
Postar um comentário