domingo, 20 de fevereiro de 2011

De volta ao passado

Sozinho em meu quarto
Viajando no tempo, voltei ao passado,
Pra rever um filme que eu tinha na mente
E por muito tempo ficou apagado.
Puxei na memória, e liguei o play que estava parado,
Revi as imagens de papai querido,
E minha mãezinha chorando em meus braços.

Imagens tão claras,
Que até pareciam ser recentemente,
Eu vi minha mãe em meus braços chorando
Me aconselhando filho seja prudente.
Não mate, não roube,
Mas tenha cuidado com o que for fazer...
Eu peço pra Deus que proteja você
E peço a você
Não esqueça da gente.

O meu velho pai que sempre foi duro até soluçava,
Sua voz tremia enquanto me abraçava
Com os olhos vermelhos, molhados de lágrimas.
Olhei da janela pela ultima vez
Eu vi meu cachorro,
Que ficou latindo como me dizendo
Você vai, eu morro.

O ônibus partiu fechei a janela
Comecei chorar.
Prometi pra mim mesmo
Perdendo ou vencendo
Um dia eu vou voltar.
Pra rever meu povo, papai e mamãe;
Rever meu lugar.
Até meu cachorro se ainda estiver vivo
Quando um dia eu voltar.

Então despertei abri os meus olhos para realidade.
Num curto delírio viajando no tempo de tanta saudade.
Papai e mamãe, a minha promessa ainda esta de pé,
De um dia voltar pra rever vocês
E o meu cachorro se vivo estiver.
O tempo passou, muitas coisas mudaram,
Mas não meu amor,
Apesar da distância vocês estão comigo
No lugar que eu for.

Prepare minha rede
Avise os amigos que eu vou voltar,
Convide os parentes para estar presente
Quando eu chegar.
Papai e mamãe eu quero revê-los
Poder abraçá-los,
Matar a saudade que corta em meu peito
E me faz chorar.

Francis Gomes
Postar um comentário