quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011




A felicidade está perto

Ás vezes eu me ponho a meditar sobre a vida, ou melhor, sobre algumas pessoas, que vivem a reclamar da vida.
Tem pessoas que para elas tudo esta errado, fala que nada dá certo, que é infeliz, não encontra ninguém que goste dela, e  a felicidade é uma lenda  que ninguém conhece na realidade.
Para estas pessoas eu gostaria apenas de que elas pensassem um pouco no que vou escrever agora: se você consegue andar, imagine se perdesse as pernas. Se você pode ver, imagina se perdesse a visão. Se você tem os dois braços imagine se perdesse uma mão, um braço, ou os dois. Se você tem um carro e acha que está velho, imagine se andasse de transporte público.
O seu emprego é ruim, andas trabalhando muito, imagina se estivesse desempregado. O seu salário é pouco, imagine quem ganha um salário mínimo. A sua casa é pequena, e quem vive em baixo de pontes, viadutos, na rua, sem cama, sem teto, sem nome, sem se quer existir para a sociedade. E quantas pessoas têm todos estes problemas e ainda sorri pra vida, e você sã, com saúde, perfeito ainda reclama da vida, ainda diz que Deus não te ajuda, e a vida é injusta. Pense nisso, e responda para você mesmo. A vida é injusta com você ou você é injusta com a vida? Não queira mudar o mundo, ela não muda se você primeiro não mudar. Não culpe ninguém pela sua infelicidade, se você não corre atrás como quer que o outro corra por você? Quando falo isso, não quer dizer que devemos apenas olhar os que estão em pior situação que a nossa, apenas que saibamos valorizar o que temos o que somos, e  principalmente o que Deus nós dá, digo nos  dá mesmo. E por que digo nos dá o que você tem feito para merecer alguma coisa do todo poderoso? A você é uma boa pessoa, ajuda  seu próximo, faz o bem? É uma obrigação. O será que você acha que se você fosse má as coisas seriam melhores? Portanto pense, mas pense bem  antes de reclamar da vida.

A vida é uma bola e está girando, em suas voltas os mais fracos vão ficado, Feliz aquele que tem história pra contar.


Francis Gomes


Postar um comentário