quarta-feira, 13 de abril de 2011

Ser Poeta


O bom desta loucura de ser poeta, não simplesmente lançar um livro, isto é apenas  conseqüência de uma luta.
Mas o bom de ser poeta, é que posso andar armado sem porte de arma, atirar e o tiro é certeiro, sem medo de errar. Posso matar sem ser preso. Posso ser mágicos e se quiser até brincar de ser deus, matando, ressuscitando.
Posso gritar sem microfones e saber que serei ouvido. Posso fazer que um mendigo tenha voz, fazer dele um herói, e massacrar os corruptos. Ainda posso ser médico e determinar quem eu quero que viva.
O bom de ser poeta é que sou  livre, posso voar sem ter asas e ser aventureiro como as corredeiras de um rio que corre sempre para frente nunca volta atrás mesmo que deixe saudades. Posso ser sozinho ou ter família. Mas  o bom mesmo de ser poeta é que sou louco e ninguém pode me colocar em um manicômio. Com certeza, o bom de ser poeta é a certeza de se tornar imortal através das escritas. Morre a matéria, o espírito se vai, mas sempre que alguém ler um texto meu, eu estarei vivo em seu pensamento e presente em suas lembranças.
Fala sério, é ou não é ... ser poeta.


Francis Gomes
Postar um comentário