terça-feira, 20 de dezembro de 2011

EMANCIPAÇÃO POLITICA DE FARIAS BRITO

O Município de Farias Brito comemora hoje dia 20 de dezembro, 75 anos de emancipação política. O nosso Município sempre manteve uma forte ligação com a Vila de Santa Tereza pertencia ao Município de Farias Brito até emancipação política de Altaneira.

Até o ano de 1983 Altaneira estava sob a Jurisdição da Justiça Eleitoral de Farias Brito.

Apresentamos a seguir uma Síntese da História de Farias Brito extraída da “Revista Farias Brito em Nossas Mãos”editada no primeiro ano da Administração do Dr. José Maria Gomes Pereira.

Histórico

Território habitado originalmente pelos índios Cariús, o município de Farias Brito, antigo Quixará, começou a ser organizado em princípios do século XVIII, originário da concessão de datas das sesmarias.

Por ato de 22 de julho de 1873 e por Lei Provincial nº. 2.042, de 06 de novembro de 1883 foi elevada a categoria de Arraial de Quixará

O Decreto nº. 82, de 13 de outubro de 1890, elevou-o a condição de município autônomo, com a denominação de Quixará, desmembrando-o das terras de Assaré.

No dia 15 de novembro do mesmo ano, foi instalado oficialmente o novo município, tendo como prefeito José Alexandre Nunes.

Em 9 de outubro de 1920, porém, são cessadas as suas autonomias políticas e administrativas pela Lei Estadual nº. 1.794, ficando Quixará sob a dependência de Santana do Cariri.

Posteriormente, o então distrito de Quixará foi transferido para o município do Crato, passando, em seguida, para o de São Mateus, atual Jucás, e voltando, em 1933, ao município do Crato.

Em 1936, a Lei nº. 268, de 20 de dezembro, restituiu-lhe a categoria de Município.

A paróquia local foi criada por ato do bispo Dom Francisco de Assis Pires, no dia 16 de abril de 1938, tendo como padroeira Nossa Senhora da Conceição.

A matriz da cidade foi construída em 1867, tendo à frente o padre Henrique José Cavalcante, seu primeiro Capelão.

Atualmente, a divisão político-administrativa do município, distante de Fortaleza 481 Km, além da sede consta de três distritos: Cariutaba, Quincuncá e Nova Betânia.

A área geográfica onde se localiza a atual comunidade foi outrora, campo de atividade da valente tribo indígena Cariús, que habitava grande parte da zona sul do Ceará.

O povoamento da terra teve início no primeiro quartel do século XVIII e se originou da concessão de datas de sesmarias a alguns pioneiros. Registro da crônica histórica dá conta que um dos vultos marcantes da formação da comuna foi o coronel Francisco Gomes de Oliveira Braga, chefe político muito influente que consegui fosse o florescente povoado elevado à categoria de vila e posteriormente a Município.

Origem do Topônimo: nome primitivo do município era Quixará. É um topônimo de origem indígena. Vem de “quixa” o que corta, o dicotiles “queixada” mais “à” (sufixo, dizendo “composto do”– composto de queixadas; lugar onde abundam esses dicotiles. Posteriormente o nome do Município foi mudado para Farias Brito em homenagem ao filósofo Raimundo de Farias Brito. Gentílico: fariasbritense

Formação Administrativa

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, a vila aparece constituído de 2 distritos: Quixará e Barreiros.

Pela Lei estadual nº. 1794, de 09 de outubro de 1920, é extinto a vila de Quixará, sendo seu território anexado ao município de Santana do Cariri.

Pela Lei estadual nº. 2359, de 26 de julho de 1926, o distrito de Quixará deixa de pertencer ao município de Santana do Cariri, para ser anexado ao município de Crato.

Pelo Decreto estadual nº. 193, de 20 de maio de 1931, o distrito de Quixará deixa de pertencer ao município de Crato, sendo incorporado ao município de São Mateus.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o distrito de Quixará, volta a pertencer ao município de Crato.

Elevado novamente à categoria de município com a denominação de Quixará, pela lei nº. 268, de 20 de dezembro 1936, desmembrado de Assaré.

Pelo decreto estadual nº. 448, de 20 de dezembro de 1938, o município de Quixará adquiriu o distrito de Ingá (Cariutaba), do município de São Mateus.

Sob o mesmo decreto acima citado é criado o distrito de Quincuncá e anexado ao município de Quixará. Pelo decreto-lei estadual nº. 1114, de 30 de dezembro 1943, o distrito de Ingá passou a denominar-se de Cariutaba.
 

FONTE: http://poetacicerojaco.blogspot.com/2011/12/emancipacao-politica-de-farias-brito.html
Postar um comentário