sábado, 31 de março de 2012

Regional juazeiro do norte ´ Hora do Planeta´ leva astronomia para a Colina do Horto

Para mostrar a necessidade de preservar o planeta Terra, acontece evento mundial hoje à noite

Juazeiro do Norte. É possível ver planetas como Marte e Saturno. Os caririenses poderão ter essa sensação real, na noite deste sábado, do alto da Colina do Horto, durante a "Hora do Planeta". Pela segunda vez, a cidade aderiu ao dia voltado para reflexão sobre o aquecimento global, em prol da preservação do meio ambiente. O número de observadores deverá triplicar neste ano, chegando a 1.500 pessoas, em relação ao ano passado. A sessão de observação no Horto começa a partir das 19 horas.

Durante uma hora, das 20h30 às 21h30, as luzes estarão apagadas no local e imagens dos cosmos e do meio ambiente serão projetadas na estátua do Padre Cícero, como forma de chamar a atenção da população para a importância da conservação do planeta Terra.

Em virtude do evento, as luzes da estátua do Padre Cícero ficarão apagadas e telescópios estarão à disposição da população para possibilitar a visão das crateras e montanhas da lua.

O evento é promovido no mundo todo pela Rede World Wildlife Found (WWF). No Cariri, terá a participação do Núcleo de Astronomia (N-Astro) do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), em Juazeiro.

Professores do laboratório de Física e bolsistas estarão prontos para dar orientações aos participantes do evento. Serão disponibilizados três telescópios, dois particulares e mais um eletrônico, do próprio Instituto, para o observatório, que possibilitará mais alcance e nitidez.

A ação mundial congrega diversos segmentos da sociedade para, voluntariamente, apagar as luzes, num gesto simbólico em favor do meio ambiente. Para o coordenador do Núcleo de Astronomia, professor Wilami Teixeira, a Hora do Planeta, dentre os diversos eventos que o N-Astro participa durante o ano, tem um aspecto importante, não pelo apagar das luzes, como forma de economizar energia, mas no sentido de chamar a atenção da sociedade para a preservação da vida no planeta.

"A conscientização das pessoas é essencial, já que, no espaço, não há nada parecido com as condições de vida na terra", afirma. Ele explica que a Hora do Planeta está mais ligado às causas ambientais do que propriamente à astronomia.

Momento simbólico

Segundo o coordenador, a estrela mais próxima deste planeta fica a 150 mil anos, indo no foguete mais veloz que se tem conhecimento. Ele explica ainda que não há a menor garantia de sobrevivência. Para ele, esse é um momento simbólico e de reflexão para as pessoas, que receberão orientações na hora da observação, com explicações a respeito dos planetas que estão tendo a possibilidade de ver.

A sessão de observação terá o apoio da Fundação Cearense de Apoio ao desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap). Os participantes poderão observar também as nuvens e principais luas do planeta Júpiter, as fases de Vênus, as calotas polares de Marte e os anéis de Saturno. "É uma oportunidade de conhecer o que consta nos livros, e perceber a semelhança com a imagem real", diz o coordenador do evento.

Nessa ocasião, haverá também uma exposição de imagens captadas por telescópios e sondas espaciais, que retratam paisagens cósmicas, galáxias e nebulosas. Para despertar ainda mais o interesse do público, serão sorteados livros sobre Astronomia. Com isso, será demonstrada aos participantes a estrutura do planeta. Um dos telescópios, de acordo como professor Wiliami Teixeira, estará apontado para a cidade de Juazeiro do Norte.

A escolha do local onde se encontra o monumento do Padre Cícero foi estratégica. Segundo o coordenador, é uma forma de divulgar mais ainda o evento e dar visibilidade ao objetivo da Hora do Planeta. No apagar das luzes, é o local que possibilita maior visibilidade de várias partes da região. Outro aspecto está relacionado com a disseminação dos estudos na área, realizados pelo N-Astro e a importância de sua existência. Outros eventos públicos têm sido realizados durante o ano pelo N-Astro, com as sessões de observação para eclipses da lua, conjunção planetária, dentre outros eventos.

FIQUE POR DENTRO

Ato simbólico para reflexão ambiental
A Hora do Planeta é um ato simbólico, promovido no mundo todo pela Rede WWF, no qual governos, empresas e a população demonstram a sua preocupação com o aquecimento global, apagando as suas luzes durante sessenta minutos. Este ano acontece hoje, 31 de março, das 20h30 às 21h30. O evento acontece no mundo todo na cidade, em casa ou nas empresas. Ano passado, mais de um bilhão de pessoas em todo o mundo apagaram as luzes durante a Hora do Planeta. Na região do Cariri, o evento acontece pela segunda vez, com a participação do Núcleo de Astronomia (N-Astro), do Instituto Federal de Educação do Ceará (IFCE), que coordena as atividades. Uma sessão de observação com telescópios será promovida para a população, que vai a um dos pontos mais altos da região, aos pés da estátua do Padre Cícero, na Colina do Horto, contemplar as imagens planetárias, de forma real, e com a orientação de físicos e bolsistas. Em filas, os participantes se organizam e, um a um, tem a oportunidade de vivenciar o momento de reflexão em favor do planeta terra. A meta é conscientizar a sociedade para o amor ao planeta Terra.

Mais informações:
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE)
Coordenação do Núcleo de Astronomia, Av. Plácido Aderaldo Castelo, 1646, (88) 2101.5327

ELIZÂNGELA SANTOS
REPÓRTER
Diário do Nordeste

quinta-feira, 29 de março de 2012

UECE abre inscrição para o Vestibular de 2012.2

A Universidade Estadual do Ceará (Uece), através da Comissão Executiva  do Vestibular (CEV), informa que as inscrições para o segundo  vestibular de 2012  serão realizadas no período de 29/03 a  13/04/2012, exclusivamente pela internet, tanto para os cursos de  Fortaleza, quanto para os cursos das Faculdades da Uece no Interior. Ao todo estão sendo ofertadas 1.558 vagas, sendo 1.158 para os cursos da Capital e 400 vagas para as unidades no Interior do Estado.

Segundo o presidente da CEV, Luiz Eduardo Farias Bezerra, a inscrição via internet será para todos os candidatos pagantes ou isentos. Veja na página eletrônica da UECE o Edital, na íntegra, contendo todas as informações. A primeira fase do certame acontecerá no dia 03/06, no horário das 9 horas às 13 horas, com uma prova de conhecimentos gerais, de  múltipla escolha, e a segunda fase será nos dias 24/06 e 25/06, com  provas específicas, de acordo com o curso de opção do candidato.

Na ficha Eletrônica de inscrição, o candidato indicará o curso e a  língua estrangeira (Inglês, Francês ou Espanhol) de sua escolha. A taxa de inscrição no valor de R$ 85,00 poderá ser paga nas diversas agências bancárias, através de boleto bancário emitido via Internet  até o dia 13 de abril. O boleto bancário gerado no dia 13 de abril terá vencimento no dia 16 de abril de 2012, último dia que o candidato  poderá pagá-lo. A ficha de inscrição dever ser preenchida através da  Internet. Ao candidato será atribuída total responsabilidade pelo correto preenchimento dos campos da ficha eletrônica de inscrição e do boleto bancário.

A situação de inscrição do candidato (deferida/confirmada /ou  indeferida/ não confirmada) será disponibilizada no dia 04/05 no endereço eletrônico (www.uece.br/cev). O vestibular de 2012.2 se realizará no dia 03 de junho, domingo, das 9 horas às 13 horas, com uma prova de Conhecimentos Gerais de múltipla escolha: Língua Portuguesa, Língua Estrangeira, Geografia, História, Matemática,  Física, Química e Biologia.  A segunda fase acontecerá nos dias 24/06  e 25/06/, domingo e segunda-feira, respectivamente, com a realização de quatro provas: uma de Redação e três Específicas.

Mais informações: Página eletrônica da Uece: (www.uece.br/cev) ou pelos telefones 3101.9710 ou 3101.9711.

29.03.2012
Assessoria de Imprensa da Uece
Fátima Serpa ( fatima.serpa@uece.br / 85 3101.9605)

Magistério: Piso dos professores da rede estadual será de R$ 1.451,00

PDF
BrasaoA Assembleia Legislativa aprovou em sessão desta quarta-feira (28) o projeto de eli do Governo do Estado que altera o piso do magistério e que garante o reajuste automático desse valor. Conforme a matéria, o valor do piso fica definido em R$ 1.451,00, conforme a Lei Nacional do Piso do Magistério. Dessa maneira, nenhum professor da rede pública do Governo do Estado receberá vencimento baixo do valor definido pela Lei Nacional. A matéria prevê que o reajuste será retroativo ao mês de janeiro de 2012. Em fevereiro pasado, o Congresso Nacional aumentou o piso nacional do magistério de R$ 1.187,00 para R$ 1.451,00.

Segundo dados da Secretaria da Educação (Seduc), serão beneficiados 6.894 professores que tinham vencimentos de 1.270,00 ( maior que o piso anterios, mas inferior ao piso definido pelo Congresso).  Dessa forma, o Governo do Estado garante que nenhum professor terá vencimento abaixo do piso, de acordo com a Lei Nacional. Além dissp, o Governo do Estado, por meio da Secretaria da Educação, já iniciou o estudo para a implantação progressiva do regime que reserva 1/3 da carga horária do professor para as tarefas de planejamento, já a partir do segundo semestre de 2012 e seguirá  de forma escalonada até 2014.


28.03.2012
:
Assessoria de Imprensa da Seduc
Jacqueline Cavalcante – jacquelinec@seduc.ce.gov.br
85  3101-3972 ou 3957

quarta-feira, 28 de março de 2012

Crianças e adolescentes estão lendo menos, indica pesquisa

Média de livros lidos por ano caiu nas faixas etárias de 5 a 17 anos.
Instituto divulga, nesta quarta, a pesquisa Retratos da Leitura no Brasil.

 

Crianças e adolescentes estão lendo menos livros, segundo pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, que a Fundação Pró-Livro vai publicar na tarde desta quarta-feira (28), elaborada em parceria com o Ibope Inteligência. De acordo com dados antecipados com exclusividade para o G1, o estudo do mercado dedicado a conhecer o perfil do leitor brasileiro apontou queda no índice de leitura em todas as faixas etárias de crianças e adolescentes.
VALE ESTE Pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, do Instituto Pró-Livro (Foto: Editoria de Arte/G1)
Na primeira faixa etária, a das crianças (de 5 aos 10 anos), a média registrada foi de 5,4 livros por criança. Em 2007, porém, a mesma marca era de 6,9 livros por leitores desta faixa etária. Entre os pré-adolescentes (11 a 13 anos), o índice caiu de 8,5 livros em 2007 para 6,9 livros em 2011. Entre os adolescentes (14 a 17 anos), a média também caiu de 6,6 livros para 5,9 livros na pesquisa divulgada nesta quarta-feira (veja gráfico ao lado). “Esperamos que os cenários apresentados possam contribuir para a avaliação e a implementação de políticas públicas que melhorem os índices de leitura no Brasil”, destacou a presidente do Instituto Pró-Livro, Karine Pansa.
Entre as crianças, os livros infantis predominam no gênero preferido com 66%, seguido pelos livros didáticos (47%) e as histórias em quadrinhos (36%). Na faixa dos 11 aos 13 anos, os livros didáticos repetem a marca de 47%, seguidos pelos infantis (34%), quadrinhos (33%) e contos (30%). Na faixa etária de 14 a 17 anos, cresce a influência dos livros didáticos (55%), e aparecem os romances com 41%, contos (30%), livros de poesia (28%) e livros juvenis (26%).
A obrigação de ler o livro por exigência da escola é a maior motivação de crianças e jovens para a leitura, de acordo com a pesquisa. O índice neste item começa em 79% para crianças de 5 a 10 anos, e cai um pouco para 72% na faixa dos 11 a 13 anos, e para 70% dos 14 aos 17 anos.
O índice de leitura por prazer, gosto ou necessidade espontânea vai de 40% a 47% entre as crianças e jovens ouvidos na pesquisa.
A pesquisa mostra ainda que a Bíblia é um gênero muito presente na leitura de crianças e jovens, com média de 24% nas faixas etárias dos mais novos e na dos mais velhos.
Fonte:www.g1.com.br

segunda-feira, 26 de março de 2012

Projeto reconhece vaquejada como atividade esportiva

Projeto reconhece vaquejada como atividade esportiva

Diógenes Santos
Paulo Magalhães
Paulo Magalhães: a vaquejada atrai um público fiel e apaixonado.
Tramita na Câmara projeto que regulamenta a vaquejada como atividade esportiva. Pela proposta (Projeto de Lei 3024/11), do deputado Paulo Magalhães (PSD-BA), a atividade será regulada e remunerada nos termos da Lei 10.220/01, que regula a profissão de vaqueiro.
A legislação estabelece, por exemplo, que a empresa promotora de rodeios deve assinar contrato por escrito com o peão, com cláusulas como prazo de vigência – entre quatro dias e dois anos – e forma detalhada de remuneração.
A promotora do evento também é obrigada a contratar seguro de vida e de acidentes em favor do peão. A apólice deve compreender indenizações por morte ou invalidez permanente no valor mínimo de R$ 100 mil, a ser atualizado a cada doze meses com base na Taxa Referencial de Juros (TR). Deve-se prever ainda o pagamento de todas as despesas médicas e hospitalares causadas por acidentes de trabalho.
O projeto estabelece ainda cuidados com a proteção dos animais envolvidos na competição. De acordo com o texto, a proteção à saúde e à integridade física dos animais compreenderá todas as etapas do evento, inclusive o transporte do local de origem, a chegada, a acomodação, além de alimentação, trato, manejo e montaria, “observadas as devidas precauções”.
“Manifestação cultural”
O projeto considera a vaquejada um evento esportivo de competição, em duplas montadas, com o objetivo de dominar bovinos. Somente poderão ser usados animais liberados para a competição por atestado de veterinário, prossegue o texto. A proposta ainda detalha as características da pista e da competição, assim como a atuação do juiz.
O deputado Paulo Magalhães afirma que a vaquejada representa uma manifestação cultural legitimamente brasileira, que atrai público “fiel e apaixonado” e inúmeros atletas. “As cidades onde são promovidas transformam-se em destinos turísticos”, agrega.
Tramitação
O projeto, que tramita apensado ao PL 2086/11, será analisado pelas comissões de Turismo e Desporto; Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável e Constituição e Justiça e de Cidadania. Depois, será votado no Plenário.

Íntegra da proposta:

Reportagem- Maria Neves
Edição- Mariana Monteiro

domingo, 25 de março de 2012

Relator, reitor da UFC e professores querem apressar criação da Universidade Federal do Cariri


Relatório do projeto de lei vai reforçar vocação para o desenvolvimento regional, extensão e licenciaturas
Ricardo Ness, Ariosto Holanda, Henry Campos e Jesualdo Farias
Será entregue ainda este mês o relatório de criação da Universidade Federal do Cariri (UFCA) na Comissão de Educação da Câmara pelo relator do projeto de lei, deputado Ariosto Holanda, que anunciou a intenção de pedir a antecipação de votação da matéria nas duas semanas seguintes. “Como está prevista para 2013 a criação da UFCA, temos de correr”, disse o parlamentar, sexta-feira, ao discutir o projeto com o reitor Jesualdo Farias na reitoria da UFC com o diretor do campus Cariri, Ricardo Ness, e sete coordenadores dos grupos de trabalho da UFC que planejam a nova universidade federal no Ceará.

Ficou acertado na reunião no gabinete do reitor que o projeto de lei reforçará a vocação do campus de modo a ampliar a atuação, já como UFCA, na linha do desenvolvimento sustentável, extensão e licenciaturas, com uma formação diferenciada de professores de ciências. Ao defender a extensão como transferência de conhecimento da Universidade para a população excluída da educação formal, o deputado foi informado de que o campus Cariri é, na UFC, o de maior vocação para esta atividade, hoje com mais de 100 projetos, um deles, oMulheres de palha, de design, premiado pelo Banco Santander.

Jesualdo Farias
Jesualdo Farias observou que professores do campus Cariri, mesmo na pesquisa, focam no desenvolvimento regional. O reitor antecipou a intenção de dotar a UFCA de um programa de licenciaturas em ciências “que seja contemporâneo, de vanguarda e referência nacional”. O modelo de educação na Coréia, a serviço de um projeto de país, e do Japão, com ênfase em centros de formação de instrutores para aperfeiçoamento de professores, segundo Ariosto Holanda, são exemplos de sucesso no ensino aplicado à transformação social.

O deputado informou que o presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Glaucius Oliva, informou que vai começar a pontuar como produção acadêmica os trabalhos de extensão, e não apenas somente a pesquisa e publicação. Na matriz orçamentária de 2014, as universidades federais vão ter orçamento para extensão, informou Jesualdo Farias.

Ariosto Holanda
Conforme Ariosto, a bancada federal do Ceará, a exemplo do que fez este ano ao destinar emenda de R$ 25 milhões no orçamento do MEC à UFC, Unilab e IFCE, poderá colocar recursos para a UFCA em 2013. Hoje, a UFC no Cariri tem 11 cursos de graduação, dois de mestrado, 186 professores, 60 técnicos administrativos e cerca de 2.500 estudantes em Juazeiro do Norte, Crato e Barbalha. Todo o quadro, os bens móveis e imóveis da UFC Cariri serão transferidos para a UFCA, que deverá abrir mais 16 cursos de graduação, contratar mais 197 professores, 212 técnicos administrativos com nível superior e 318 cargos de nível intermediário e dois novos campi em Icó e Brejo Santo, cada um com cinco ou no máximo seis cursos, informou o reitor.

O reitor destacou a expectativa da UFC com relação à conclusão do processo na Câmara, para em seguida acompanhar a tramitação no Senado, antes da sanção presidencial. Segundo ele, a discussão com o relator Ariosto, que é professor aposentado da UFC, vai contribuir “na construção de um relatório que expresse o mais fidedignamente aquilo que esperamos da Universidade em trabalhos de extensão e de pesquisa. Compreendemos que é extremamente importante esta universidade estar implantada até 2014, ainda no período deste governo, pois sabemos que na mudança de governo estes processos atrasam bastante”, afirmou.

A obstrução das votações de projetos de interesse do governo na Câmara, como o da criação de 19 mil novos cargos nas universidades federais, não atinge a criação da UFCA, pois o seu quadro de pessoal está definido no projeto de lei, assinalou Jesualdo Farias. O secretário de Educação Superior do Ministério da Educação, Amaro Lins, pediu ao Ariosto Holanda apoio na aprovação do projeto dos novos cargos na Comissão de Constituição e Justiça e aconselhou o deputado, no que diz respeito ao PL de criação da UFCA na Comissão de Educação, a não mudar a essência do projeto que veio do Executivo, para evitar que seja vetado.

O processo de instalação do campus da UFC no Cariri ainda não se completou. Três novos cursos não foram ainda lançados porque ainda precisam do bloco das salas de aula. A intenção do reitor Jesualdo Farias é de somente colocar na praça os editais de concurso para contratação de pessoal do quadro da UFCA após a conclusão das obras, das instalações físicas.

O reitor quer evitar a criação de novos cursos às pressas. Este critério não impede, todavia, que a UFCA comece em 2014 mesmo que seja só com os cursos atuais. A contratação de alguns profissionais, como arquiteto, engenheiro, bibliotecário e pessoal de tecnologia da informação, pode ser antecipada para trabalhar no plano diretor, biblioteca, rede lógica e parque de informática. A intenção é avançar com os projetos e licitar as obras ainda este ano, se possível, ou em 2013, para ter condições de inaugurar em 2014.

O calendário de instalação da UFCA prevê a nomeação de um reitor e vice-reitor pró-tempore que vão conduzir o projeto da nova universidade no período de transição da UFC para a futura instituição federal. A escolha, de caráter técnico, incidirá em nomes da própria instituição. O reitor assinala que a intenção de federalização da Universidade Regional do Cariri não está no âmbito da criação da UFCA. “É outra discussão”, pontua.

Participaram da reunião o vice-reitor Henry Campos, o chefe de Gabinete José Maria Andrade Neto, e os coordenadores dos grupos de trabalho de implantação da UFCA Marcelo Oliveira Santiago (aspectos acadêmicos), Roberto Rodrigues Ramos (aspectos organizacionais), Aura Celeste Santana Cunha (consolidação do campus Cariri), Joselina da Silva (desenvolvimento e apoio à comunidade acadêmica), Ivânio Lopes de Azevedo Júnior (plano de desenvolvimento institucional) e Henry Poncio (tecnologia da informação).

terça-feira, 20 de março de 2012