terça-feira, 24 de abril de 2012

BC: 2012 deverá ser recordista em indenizações por perda da safra

O gerente de Regulação e Controle das Operações Rurais e do Proagro do Banco Central (BC), Deoclecio Pereira Souza, afirmou há pouco que a safra 2011/2012 deve ser recordista quanto ao pagamento de indenizações do Proagro. Ele acredita que a crise deste ano ultrapassará a registrada com a safra de 2004/2005, que até então havia sido a pior, com mais de R$ 800 milhões liberados em indenizações.
Segundo Souza, 97% dos pedidos de pagamento este ano são decorrentes da secas registradas primeiro no Sul e agora no Nordeste. O Proagro libera o produtor de cumprir algumas obrigações financeiras em caso de perda de receita por eventos climáticos adversos, pragas e doenças que atinjam rebanhos e plantações.

Ainda de acordo com o gerente, o tempo médio para os pagamentos é de oito dias após o pedido ter sido feito pelo banco da região, normalmente o Banco do Brasil (BB).
Em seguida, o gerente da Diretoria de Agronegócio do BB, Álvaro Schwerz Tosetto, acrescentou que na atual safra já foram realizada 63 mil comunicações de perda da produção, o que deve acarretar um prejuízo de cerca de R$ 1 bilhão.
O representante da Confederação Nacional da Agricultura Nilson Camargo, no entanto, criticou os trabalhos do BB. Segundo Camargo, cerca de 50 mil produtores ainda esperam o pagamento das indenizações relativas à seca de 2004/2005. “O banco não conseguiu resolver até hoje essa pendência por falta de pessoal para fazer as auditorias nos processos com erro”, detalhou.
A reunião prossegue no Plenário 11.
Reportagem - Karla Alessandra/ Rádio Câmara
Edição - Juliano Pires
Postar um comentário