quinta-feira, 24 de maio de 2012

Ceará vai receber R$ 200 milhões para ações de combate a seca

Governo diz que investimento será para construção de cisternas.
Ceará apresenta chuvas 50% abaixo da média histórica em 2012.

 

O Ceará vai receber R$ 199,9 milhões do governo federal para combater a estiagem no estado. O valor repassado ao Ceará foi confirmado pelo governo do estado nesta sexta-feira (27) após reunião realizada em Pernambuco com o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra.

Nesta semana, em reunião entre governadores dos estados do Nordeste e de Minas Gerais com a presidente Dilma Rousseff, o governo federal havia anunciado também a liberação de R$ 2,723 bilhões para ações emergenciais de combate a seca e ajuda às populações atingidas pela estiagem no Nordeste e em Minas Gerais.
No Ceará, a verba deve atender 222.300 pessoas da zona ruralcom sistemas de abastecimento de água e mais 55.429 pessoas serão beneficiadas com outros tipos de cisternas.
A reunião ocorrida nesta sexta-feira definiu também o lançamento uma linha de crédito emergencial de R$ 1 bilhão do Fundo de Financiamento do Nordeste( FNE) para atendimento às empresas e empreendedores atingidos pela escassez de água.
O governo do Ceará havia anunciado também havia afirmado neste mês que vai liberar verbas do programa "garantia safra". O programa distribui verba a agricultores cadastrados em caso de perda da safra. "Nós temos hoje 240 mil agricultores cadastrados no Garantia Safra. O município que teve perda de até 50%, os agricultores poderão receber até R$ 680 em cinco parcelas", diz o secretário de Desenvolvimento Agrário do Ceará, Nelson Martins.
Estiagem
O Ceará registra no primeiro trimestre de 2012 uma queda de 50% no volume de chuva em relação à média histórica do estado, de acordo com a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). Ainda conforme a Funceme, a região mais afetada pelas chuvas irregulares é Jaguaribara, que teve queda de 75% em relação à média histórica.
Por conta das chuvas irregulares, ocorre no Ceará o fenômeno conhecido como "seca verde", quando chove o suficiente para deixar a vegetação verde mas insuficiente para render uma boa safra. Devido à baixa incidência de chuva, o governo do estado se reuniu nesta semana como agricultores para traçar estratégias que possam reduzir os efeitos da seca.
Postar um comentário