quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Ceará tem maior índice do Nordeste no Ideb no ensino fundamental

Média do Ceará no ensino médio é de 4.2 em índices avaliados em 2011.
Índice registrado no Ceará em 2011 é o maior da região Nordeste.

André Teixeira Do G1 CE
 
Ideb Ceará CE (Foto: Editoria de Arte/G1)
O Ceará obteve 4.2 no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) de 2011, divulgado nesta terça-feira (14) pelo governo federal. O índice do estado supera a estimativa do Ceará para 2013, que é de 4.0, e chega perto da projeção estipulado pelo Ministério da Educação (MEC) para 2015, de 4.3. Os dados são referente à turma do 8º ano, a última série do ensino fundamental. Nessa série, o índice do Ceará evoluiu de 3.1 em 2005 para 4.2 em 2011.
O desempenho do Ceará é o mais alto entre os estados do Nordeste. Piauí aparece como a segunda melhor nota da região, com 4.0. A média da região Nordestina para o 8º ano é de 3.5. O estado da região com a menor nota é Alagoas, com 2.9.
A nota também coloca o Ceará com a oitava maior média do país, empatado com Rondônia, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. Santa Catariana obteve a maior média no ensino fundamental, com índice 4.3.
Em relação ao índice do ensino fundamental entre 1º e 5º ano, o Ceará obteve índice 4.9, nota que também superou a projeção do MEC para 2017, que é de 4.8 para o estado. Na quarta série, o Ceará se aproxima da meta estipulada para 2019, de 5.1.
Já no ensino fundamental, que inclui primeiro, segundo e terceiro anos, o Ceará teve o menor desempenho, de 3.7 no Ideb 2011. O índice também supera a projeção feita pelo MEC para este ano, que era de 3.6.
As notas do Ideb mostram que o ensino fundamental cresceu mais que o ensino médio. Enquanto o ensino fundamental melhorou a nota de 3.2 para 4.9 entre 2005 e 2011, no ensino médio, a nota melhorou de 3.3 para 3.7, no mesmo período.
Para a professora de educação da Universidade Estadual do Ceará (Uece) Heloísa Vida, a melhora nas séries iniciais é um reflexo dos investimentos do governo do estado na educação de responsabilidade das prefeituras, até a 4º série. "É uma melhora significativa na educação inicial, mas não se pode deixar o ensino médio, senão essa geração não poderá entrar em uma universidade e está perdida", diz a professora.
A secretária de Educação do Ceará, Izolda Cela, diz que o investimento do governo do estado na educação básica é uma forma de fazer com que o aluno chegue mais preparado ao ensino médio, de responsabilidade do governo do estado. "Apesar de termos investido no ensino básico, nosso foco maior ainda é no médio, de nossa responsabilidade. Temos que investir principalmente na educação básica para que o aprendizado do aluno não ocorra de forma fragilizada. O nosso objetivo, em parceria com as prefeituras, é fazer com que todas as crianças aprendam a ler na idade certa", diz.
Para chegar ao índice, o MEC calcula a relação entre rendimento escolar (taxas de aprovação, reprovação e abandono) e desempenho na Prova Brasil, aplicada para crianças do 5º e 9º ano do fundamental e do 3º ano do ensino médio.
O Colégio Militar de Fortaleza teve a maior média entre todas as escolas do estado, com índice 6.8. A escola Osvaldo Sturdat teve média 1.3, a menor do estado. Das 100 escolas com pior índice no Ceará, 23 são de Fortaleza. O Ideb avalia 1.772 escolas no Ceará e 30.842 de todo o Brasil.

 

Postar um comentário