sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Saúde: Corrida alerta para os danos à saúde e ambientais do tabagismo

Mil corredores estarão competindo para promover a saúde neste domingo (26), na Corrida Cearense contra o Fumo 2012, que tem o apoio da Secretaria da Saúde do Estado. A largada da prova, que integra as atividades do Dia Nacional de Combate ao Tabagismo, 29 de agosto, será às 7 horas, no anfiteatro do Parque do Cocó. Os atletas iniciam a concentração às 6 horas para a corrida em dois percursos, de 5 e 10 quilômetros. Com o tema “Respire esporte, respire vida”, a corrida pretende sensibilizar a sociedade sobre os danos físicos, sociais, econômicos e ambientais do tabagismo e também estimular a prática de esportes e os cuidados com o meio ambiente. Os vencedores das diversas categorias da prova, realizada pela Sociedade Cearense de Pneumologia e Cirurgia Torácica, receberão premiação da Secretaria da Saúde do Estado.

No Ceará, os fumantes que querem superar o vício do cigarro encontram apoio no Programa de Combate ao Tabagismo do Hospital de Messejana, referência no país no tratamento de doenças cardíacas e pulmonares e mais recentemente no Centro de Saúde do Meireles, outra unidade da Sesa. Durante a Corrida Cearense contra o Fumo 2012, pacientes da reabilitação pulmonar do HM e participantes o programa antitabagismo estarão no Parque do Cocó realizando atividades físicas. O HM também fará a entrega de certificados aos participantes do programa que completaram um ano sem fumar. Desde que foi criado, em outubro de 2002, o Programa de Combate ao Tabagismo já atendeu 2.100 pessoas. Os resultados apresentados revelam como os participantes alcançam sucesso no tratamento e conseguem abandonar o vício. A taxa de abstinência anual é de cerca de 47%.

Segundo dados da pesquisa Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel 2011), realizado pelo Ministério da Saúde, o número de fumantes permanece em queda no Brasil. De 2006 a 2011, o percentual de fumantes passou de 16,2% para 14,8%. A incidência de homens fumantes no período 2006-2011 diminuiu a uma taxa média de 0,6 % ao ano. O Vigitel 2011 apontou que 11,8% dos brasileiros não-fumantes moram com pelo menos uma pessoa que fuma dentro de casa. Além disso, 12,2% das pessoas que não fumam convivem com algum colega fumante no local de trabalho. De acordo como o INCA, pelo menos 2,6 mil não fumantes morrem no Brasil por ano devido a doenças provocadas pelo tabagismo passivo. Realizada nas capitais, a pesquisa mostrou que 10% da população de Fortaleza é de fumantes. Em Fortaleza, o percentual da população de adultos fumantes é de 10%, segundo a pesquisa.

O tabagismo é considerado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) a principal causa de morte evitável em todo o mundo e a segunda maior causa de morte, após a hipertensão. Atualmente, mata um em cada dez adultos. O número de mortes provocados pelo cigarro chega a 5 milhões por ano em todo o mundo. O tabagismo, doença provocada pela dependência da nicotina, causa também 50 diferentes doenças, entre elas as cardiovasculares, respiratórias e o câncer. No Brasil, o Instituto Nacional de Combate ao Câncer (INCA) estima que cerca de 200 mil mortes por câncer a cada ano são causadas pelo tabagismo. Chamam a atenção no país os dados a respeito de câncer de pulmão, de boca, de laringe e de esôfago. De acordo com levantamento divulgado pelo INCA, o câncer de pulmão está em terceiro lugar no ranking de incidência em mulheres, ficando atrás apenas do câncer de mama e do colo de útero. Estudos mostram que 95% dos cânceres de pulmão são desenvolvidos em pacientes com histórico de fumo.

As estatísticas revelam que os fumantes comparados aos não fumantes apresentam um risco...

- 10 vezes maior de adoecer de câncer de pulmão
- 5 vezes maior de sofrer infarto
- 5 vezes maior de sofrer de bronquite crônica e enfisema pulmonar
- 2 vezes maior de sofrer derrame cerebral

Se parar de fumar agora...

- após 20 minutos sua pressão sangüínea e a pulsação voltam ao normal
- após 2 horas não há mais nicotina no seu sangue
- após 8 horas o nível de oxigênio no sangue se normaliza
- após 2 dias seu olfato já percebe melhor os cheiros e seu paladar já degusta a comida melhor
- após 3 semanas a respiração fica mais fácil e a circulação sanguínea melhora
- após 10 anos o risco de sofrer infarto do coração será igual ao de quem nunca fumou, e o risco de desenvolver câncer de pulmão cai à metade.
- após 20 anos o risco de desenvolver câncer de pulmão será quase igual ao de quem nunca fumou.

Fonte: Programa Nacional de Controle do Tabagismo/INCA/MS

24.08.2012
Assessoria de Comunicação da Sesa
Twitter: SaudeCeara
Postar um comentário