sábado, 8 de setembro de 2012

SEVERINA LUNA MACEDO - Pioneira da educação religiosa em Aurora

Luiz Domingos de Luna*

A ligação entre o humano e o divino remontou o primeiro olhar do Homo sapiens ao portal da civilidade, sem isto, toda paisagem existencial tenderia a ver morto, um abstrato puro, não haveria espaço para a divindade.

A Religiosidade sistemática em sala de aula teve em Aurora no estado do Ceará, a mestra motriz que na amálgama da alma do aurorense, um novo aroma que fluiu na atmosfera dessa ligação forte: Homem – Deus.

Aos 03 de novembro, 1945; no Sítio Parnaso no Município de Mauriti (CE), ecou o choro da ungida no tempo para ser a pioneira da educação religiosa em Aurora- SEVERINA LUNA MACEDO, pois em 1962, acompanhada pelos pais: Raimundo Rodrigues Luna e Maria Luna Tavares receberam o chamado do mestre Padre Francisco de Luna Tavares vigário saudoso e zeloso da Paróquia do Senhor Menino Deus de Aurora.

No ano de 1962 ocupou, com muita simplicidade, a sua cadeirinha de aluna na primeira turma da 6º série do colégio paroquial, assim o tempo numa dobra mágica do espaço, após renuncia da professora Terezinha Lucena, assumiu a cadeira de professora titular do ensino religioso {1º série} no educandário vinculado a diocese de Crato no Ceará.

No ano de 1968, na tribuna dos eleitos do já conhecido curso normal, recebe o titulo de professora normalista na escola que teve como fundador Padre Francisco de Luna Tavares (1960) sendo esta, a primeira escola a implantar o curso normal que foi sem nenhuma dúvida o motor primeiro para a formação dos educandos, com titularidade, a educação de tempos idos e vividos.

No ano de 1967, entrou pela primeira vez, o estudante, raquítico e raivoso para receber o primeiro ensinamento, na verdade uma criança de 06 anos de idade alheia a educação sistematizada, sem nenhum preparo intelectual, não conhecia nem a primeira letra do alfabeto, um analfabeto na expressão maior da palavra, para ser entronizado na educação pela pioneira da educação religiosa em Aurora, SEVERINA LUNA MACEDO, assim com as mãos duras, o intelecto zerado no vazio do nada, foi com o preparo do mel do saber ungindo também este garoto, na verdade um ignorante, uma pedra bruta para ser trabalhada pelas mãos zelosas da mestra maior, o pior da sala, o mais zuadento, o mais broco, o mais estúpido, na verdade um paradoxo total uma mestra completa buscando humanizar um garoto sem nenhum brilho, salvo o que emana da mestra maior com as mãos sagradas a ensinar e catequizar esta criança, rebelde por natureza, complexa por índole, teimosa e marrenta.

Sinto hoje o sofrimento que teve esta grande educadora para abrir os olhos de Luiz Domingos de Luna na educação em si, para a família, para o mundo, para a vida e ser um educador, pois somente assim, se consegue ver a luta incansável, a tenacidade, a garra, a determinação, o brilho e luz da grandeza desta heroína da educação de Aurora – SEVERINA LUNA MACEDO.

(*) Professor da Escola de Ensino Fundamental e Médio Monsenhor Vicente Bezerra – Aurora – Ceará.

Postar um comentário