segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

RETROCESSO EDUCACIONAL




Luiz Domingos de Luna (*)


A luta do povo simples, humilde e hospitaleiro da região do cariri cearense tem sido a centelha que mantém viva a chama de desenvolvimento de toda a linha que compõe a linda Chapada do Araripe.


No dia 15 de março de 1927, O Estado do Ceará implantou a primeira Escola Pública na Região do Cariri, mais precisamente na cidade portal da região – Aurora (CE), Assim, podemos dizer no sentido laico que A Escola de Ensino Fundamental e Médio Monsenhor Vicente Bezerra foi a primeira instituição pública a ensinar o cariri a ler.


Sendo a Escola Monsenhor Vicente Bezerra a primeira fonte de civilidade da cidade de Aurora, cidade que teve sua história permeada pelo canganceirismo, banditismo, criminalidade altíssima, reduto de esconderijo de capangas sanguinolentos que sabem que podem praticar todo o tipo de atrocidades na sociedade e que tem um porto Seguro na cidade coiteira da Bandidagem e da vadiagem – Aurora no Ceará. Quem disser que é de Aurora, ainda ressoa no inconsciente do interlocutor essa literatura revisada que não existe mais no mundo real palpável e lógico.


É bem verdade que esta realidade tenebrosa, “Trágica e tremenda” como bem frisa o poeta Serra Azul faz parte de um passado triste que deve ficar sempre guardado e revisado na história para que isto não se repita nem mesmo como uma farsa.


Porém com a decisão das Autoridades competentes de fechar o turno noturno da Escola Monsenhor Vicente Bezerra no ano de 2013, uma decisão que já se faz notar  o renascimento, do monstro da brutalidade, da bestialidade, das atrocidades, do  crescimento em escala negativa, creio que quando do fechamento pleno da Escola Monsenhor Vicente Bezerra, já tenha sido construído pelo menos uns
dois presídios em Aurora, ou do contrario iremos revisar a historia  de bandidagem que permeou e sujou as paginas de uma cidade que tem um lindo nome, mas uma história que entristece e envergonha a todos os aurorense.


(*) Professor da Escola de Ensino Fundamental e Médio Monsenhor Vicente Bezerra


Postar um comentário