quinta-feira, 25 de abril de 2013

Polícia já sabe quem assaltou lotérica e encontrou quatro motos suspeitas na casa dele



Demontier Tenório
João Furtado da Silva, de 27 anos, o “João Pescocinho”. (Foto: Arquivo/Agência Miséria)
A polícia de Farias Brito já sabe a identificação de um dos dois homens que chegaram nesta quarta-feira em uma moto Honda Bros de cor preta e assaltaram a agencia lotérica. A dupla levou todo o dinheiro que havia no caixa, cuja quantia não foi revelada pela direção. Eles saíram do estabelecimento efetuando disparos para o alto, sendo encontrada uma cápsula deflagrada de pistola calibre 380. Segundo a polícia, um deles seria João Furtado da Silva, de 27 anos, o “João Pescocinho”.

Logo após o assalto, o Sargento Paulo, o Cabo Freire e os Soldados A. Rodrigues, Edésio e Alessandro saíram em perseguição se utilizando de um carro descaracterizado além do delegado Jiuliano em uma viatura da Polícia Civil. Na perseguição, as informações levaram ao Sítio Brea na zona rural de Crato por onde a dupla tinha passado em alta velocidade na direção de uma propriedade. Ao chegarem na residência indicada, a polícia encontrou quatro motocicletas suspeitas e levadas para averiguações.

Ali estava Maria Eliza da Silva Furtado, de 31 anos, que pouco soube dizer sobre as motos Honda CB 300R de cor vermelha e placa KLL-4709, inscrição de Salgueiro (PE) com queixa de furto, Honda de cor preta e placa HMV-8927, inscrição de Araguari (MG), Honda Bros de cor laranja de placa NQV-3082, inscrição de Juazeiro e uma Yamaha Dafra de cor preta e placa OCQ-5251, inscrição de Juazeiro. Ela confessou à polícia que seu marido “João Pescocinho” já tinha sido preso por tráfico de drogas e formação de quadrilha.

A doméstica Maria Eliza foi conduzida à delegacia de Farias Brito e prestou depoimento. Na lotérica a polícia havia encontrado o celular de um dos acusados que a mulher de “João Pescocinho” disse ser dele. As motos serão averiguadas de forma mais profunda nesta quinta-feira e estão na Delegacia de Farias Brito.

No último dia 28 de setembro de 2009 João Pescocinho foi preso por Agentes da Polícia Federal de Juazeiro e de delegacias do estado da Paraíba com mais cinco pessoas suspeitas de planejarem assalto contra a agência do Banco do Brasil de Mauriti. Na época e na zona rural de Abaiara, os policiais recolheram um fuzil, máscaras de carnaval, um bala clava, celulares e um saco de miguelitos (pregos colados em outros para serem soltos na estrada, a fim de furar pneus de viaturas policiais em perseguição).

Dias antes, na Barragem do Rosário em Milagres, dois deles tinham roubado o Corola de um comerciante juazeirense. Os dois primeiros presos abasteciam um Fiat Pálio com placa de Natal (RN) no Posto Papai Noel de Milagres. Rafael Monteiro Leite, de 27, acusado de roubo, e Flávio dos Santos Bezerra, de 29 anos. Daí em diante foi mais fácil e a polícia seguiu até Abaiara. Depois, em Mauriti, foram presos José Lucitônio de Jesus, de 19, que já responde por roubo, e João Furtado da Silva, o “João Pescocinho”. O último a ser preso foi José Maria Lúcio da Silva, de 43 anos, residente no Sítio Genipapo em Mauriti.
www.miseria.com.br
Postar um comentário