segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Trabalho infantil cai 68% em 12 anos e afeta 10,6% das crianças do mundo

Número caiu de 245 milhões em 2000 para 168 milhões em 2012, diz OIT.
Crianças em trabalho perigoso diminuiu pela metade neste período.

Do G1, em São Paulo

Globo Repórter - Trabalho Infantil (Foto: Rede Globo)Trabalho Infantil (Foto: Rede Globo)
O número de crianças envolvidas no trabalho infantil caiu 68% em 12 anos, indo de 246 milhões no ano 2000 para 168 milhões em 2012, segundo relatório da Organização Internacional do Trabalho (OIT) divulgado nesta segunda-feira (23). Este número de crianças envolvidas no trabalho infantil representa 10,6% do total de crianças de 5 a 17 anos.
Além disso, a pesquisa aponta que o número total de crianças envolvidas em trabalho perigoso sofreu uma redução de mais de metade, caindo de 171 milhões em 2000 para 85 milhões em 2012, o que representa 5,4% do total de crianças.
A maioria das crianças que trabalham estão em atividades ligadas à agricultura, com 98 milhões (59%), seguido pelo setor de serviços, com 54 milhões (33%) e da indústria 12 milhões (8%).
O estudo indica também que em 2012 foram registradas 99,8 milhões de meninos e 68,2 milhões de meninas de 5 a 17 anos no trabalho infantil. Mas a OIT alerta que esses números podem subestimar o envolvimento das meninas no trabalho infantil relativamente ao dos meninos, por não incluírem o seu envolvimento em tarefas domésticas.
Veja os números do trabalho infantil pelo mundo em 2012
  Total de crianças
Trabalho infantil
Trabalho perigoso
Mundo (5-17 anos)
1.585.566.000
167.956.000
10,6%
85.344.000
5,6%
(Sexo) Meninos
819.877.000
99,766.000
12,2%
55.048.000
6,7%
(sexo) Meninas
765.690.000
68.190.000
8,9%
30.296.000
4,0%
(Região) Ásia-Pacífico
835.334.000
77.723.000
9,3%
33.860.000
4,1%
(Região) América Latina e Caribe
142.693.000
12.505.000
8,8%
9.638.000
6,8%
(Região) África Subsaariana
275.397.000
59.031.000
21,4%
28.767.000
10,4%
(Região) Oriente Médio e Norte da África
110.411.000
9.244.000
8,4%
5.224.000
4,7%
Fonte: Relatório 'Medir o progresso na luta contra o trabalho infantil', OIT, 2013
O estudo não cita o Brasil nominalmente. Ddados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgados no ano passado indicam que o Brasil tem 3,7 milhões de crianças envolvidas no trabalho infantil, o que representa 8,6% das crianças de 5 a 17 anos.
O relatório da OIT indica que a América Latina teve uma redução modesta nos últimos 12 anos. O maior número absoluto de crianças trabalhadoras encontra-se na região da Ásia e Pacífico (quase 78 milhões), mas a África subsaariana continua sendo a região com a incidência mais alta de trabalho infantil: 21%.
Segundo a OIT, este recente progresso representa notícias promissoras, já que existiam receios de que as dificuldades sociais provocadas pela crise econômica mundial de 2008 e  2009 e suas consequencias criariam as condições para um aumento no número de famílias recorrendo ao trabalho infantil para fechar as contas domésticas.
A organização acredita que o fato de a maioria das economias em desenvolvimento terem conseguido se recuperar em pouco tempo, ainda que lentamente, contribuiu para que o trabalho infantil não ter crescido nos últimos anos.
O relatório identifica várias ações que têm impulsionado os progressos na luta contra o
trabalho infantil nos últimos anos. “As decisões políticas e os investimentos correspondentes em educação e proteção social são particularmente importantes na diminuição do trabalho infantil”, diz a OIT.

 

Postar um comentário