segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Aluno de 14 anos faz Enem pela 1ª vez e é aprovado em medicina, no CE

Francisco Rodrigues de Castro Jr. foi aprovado no curso na UFC.
Estudante também passou em 1° lugar no curso de química na Uece.


Gabriela AlvesDo G1 CE

Francisco passou em medicina na UFC e tirou o 1º lugar de química na Uece (Foto: Arquivo Pessoal)Francisco passou em medicina na UFC e tirou o
1º lugar de química na Uece (Foto: Arquivo Pessoal)
O cearense Francisco Rodrigues de Castro Júnior, de 14 anos, é um dos 40 aprovados no curso medicina no campus de Sobral da Universidade Federal do Ceará (UFC). O menino que nasceu em Sobral, mas passou toda a infância em Mucambo, a 281 quilômetros de Fortaleza, fez pela primeira vez o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para testar os conhecimentos. O estudante do 2º ano do ensino médio conseguiu 791,2 pontos na avaliação. “Fiz despretensiosamente. Não imaginava que teria essa pontuação. Meus amigos que falaram que com esse resultado conseguiria entrar em medicina na UFC”, conta.
Além de ser aprovado em medicina, Franciso também passou no vestibular tradicional da Universidade Estadual do Ceará (Uece), alcançando o primeiro lugar no curso de química. “Como soube da pontuação do Enem antes do resultado da Uece, já esperava que também me sairia bem”, afirma. Apesar da pouca idade e das opções, Francisco diz estar decidido em começar a cursar medicina o mais rápido possível. “Eu me acho novo, mas sei que consigo lidar com isso. Vai dar certo.”
Para Francisco ingressar na faculdade de medicina, a família do estudante já fez o pedido de parecer que dispensa o aluno de cursar o restante do ensino médio. O documento é dado pelo Conselho Estadual de Educação. O aluno deve fazer uma avaliação no colégio onde estuda e, caso seja aprovado, consegue o avanço de série e o certificado de conclusão do ensino médio, exigido na matrícula do curso. Normalmente, apenas alunos que concluem o Ensino Médio podem cursar nível superior.
Até o último dia de inscrições no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), a primeira opção era medicina-Fortaleza. Na última hora, ele resolveu trocar. “Decidi colocar Sobral para ficar mais perto da minha família.” Francisco mudou-se para Fortaleza há dois anos, quando conseguiu uma bolsa de estudos no Ari de Sá, uma das escolas de Fortaleza que mais aprovam em vestibulares e no Enem.
No 1° ano do Ensino Médio, o adolescente estudou em uma turma preparatória para o vestibular do Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA), mas no 2° ano o estudante resolveu ir para uma turma olímpica, voltada para o Enem. “Estava em dúvida entre engenharia e medicina, mas vi que não queria tanto cálculo na minha vida”, confessa.
Criança é aprovada em primeiro lugar (Foto: Arquivo pessoal)Mãe entrega medalha a Francisco em premiação
na escola (Foto: Arquivo pessoal)
Rotina
Para chegar a esses resultados aos 14 anos, Francisco afirma que prefere estudar fora de casa. “Não costumava estudar em casa. Sou muito inquieto, não consigo sentar e parar para estudar. Aproveitava as aulas extras que o colégio oferecia ou ia para a biblioteca estudar. Também participava das olímpiadas”, conta.
A mãe de Francisco, a professora municipal Socorro Lima, lembra que ele sempre ganhou medalhas pelas boas notas e é apaixonado por livros. "Com menos de quatro anos ele já começou a ler. Mais velho, ele só gostava de livro grande e lia em três dias", afirma. Atualmente, ele diz preferir a literatura de ficção fantasiosa.
Em Fortaleza, o menino mora com o pai, que trabalha como gerente de um bar. Nas horas que fica em casa durante a semana, Francisco conta que prefere estar no computador, olhando as redes sociais e lendo artigos científicos. “Gosto muito dessa parte de pesquisas, quero conseguir conciliar a pesquisa (na medicina) com a parte clínica”.
Antes de conseguir uma bolsa de estudos em Fortaleza, Francisco estudava em uma escola pública estadual. “Até o 4° ano, estudava em uma escola particular. Mas depois fui para uma escola que meus pais conheciam e que eu poderia ter o mesmo desempenho”, conta. Hoje, os pais orgulhosos viram que fizeram o certo e apoiam a decisão do filho de entrar logo na universidade. "Tudo na vida é um desafio. A gente tem de arriscar. Ele é muito inteligente e esforçado e estará fazendo o que quer”, afirma a mãe.
Postar um comentário