sábado, 18 de janeiro de 2014

Prouni do primeiro semestre teve 1,259 milhão de candidatos, diz MEC

Número de inscritos é recorde, segundo balanço do ministério.
Inscrições terminaram na sexta; primeira chamada sai nesta segunda (20).


A edição do primeiro semestre de 2014 do Programa Universidade para Todos (Prouni) recebeu 1.259.285 candidatos - número recorde -, segundo balanço divulgado pelo Ministério da Educação neste sábado (18). O prazo de inscrição terminou às 23h59 de sexta-feira (17). Nesta edição, os candidatos concorrem a 191.625 bolsas de estudo em faculdades particulares, sendo 131.636 integrais (o governo paga 100% da mensalidade) e 59.989 parciais (50%).
De acordo com o balanço final do MEC, o número de inscrições chegou a 2.424.354. Cada candidato pode fazer até duas opções de instituição e curso.
A primeira chamada de pré-selecionados será divulgada na segunda-feira (20). Para garantir a matrícula, os aprovados deverão apresentar a documentação necessário nas universidades em que conseguiram a bolsa entre esta segunda e a sexta-feira (24). Caso sobrem bolsas, o MEC fará uma segunda chamada no dia 3 de fevereiro.
Neste ano, o MEC mudou as regras para a lista de espera de bolsas remanescentes. Antes, os candidatos que não eram pré-selecionados manifestavam interesse em participar da lista e aguardavam a chamada das instituições. A partir de 2014, eles terão que manifestar interesse e já levar à instituição os documentos que comprovem os requisitos para receber a bolsa.
As chamadas dos candidatos da lista de espera só será feita, pela internet, após a avaliação desses documentos.
Números da edição de 2014
A edição do primeiro semestre de 2014 do Prouni superou o número total de candidatos do ano passado, que foi de 1.032.873 inscritos. O recorde anterior era do Prouni de janeiro de 2012, com 1.208.398 candidatos.
São oferecidas bolsas em 1.116 instituições participantes em 991 municípios. As bolsas integrais são colocadas à disposição dos candidatos com renda familiar bruta mensal per capita de até 1,5 salário mínimo. Para as bolsas parciais, o valor da renda deve ser de, no máximo, três salários mínimos.
Os cursos de medicina têm as mensalidades mais altas com oferecimento de bolsas de estudos. O valor da bolsa pode chegar a quase R$ 8 mil, como é o caso do curso de medicina da Universidade de Marília (Unimar), no interior de São Paulo. A instituição terá 16 bolsas integrais para o curso. A mensalidade para esse curso na Unimar custa R$ 7.998,14.
Em seguida, entre as bolsas de instituições com as mensalidades mais caras, aparecem a Universidade do Ceuma (Uniceuma), de São Luís (MA), que tem cinco bolsas integrais e nove parciais para medicina, com mensalidade de R$ 6.036,90; a Universidade do Oeste Paulista (Unoeste), com 14 bolsas integrais e mensalidade de R$ 5.950,00; e a Universidade Cidade de São Paulo (Unicid), que oferece três bolsas integrais e seis parciais em medicina, cuja mensalidade é de R$ 5.949,00.
Os cursos com o maior número de bolsas oferecidas são os de administração (21.252), pedagogia (14.773) e direito (13.794). Além disso, mais da metade das bolsas disponíveis está em São Paulo.
Postar um comentário