quarta-feira, 19 de março de 2014

19.03.2014 - Dia de São José Santo traz esperança de chuva ao Ceará


Renata Pessoa 
Esposo de Maria, pai de Jesus, José de Nazaré era, segundo a Bíblia, um carpinteiro. Descendente da casa real de Davi, o santo é venerado pelas Igrejas Ortodoxa, Anglicana e Católica. Hoje, 19 de março, é celebrado seu dia.
Há quem diga que, depois de Maria, José é o santo mais popular da Igreja. Seu nome é recorrido em diversas dioceses e paróquias, congregações religiosas, instituições e até cidades. Entretanto, o Evangelho pouco fala sobre ele, tendo referências restritas ao período que antecede à vida pública de Jesus. Sua missão era ser o guardião da família. Responsável pelo sustento do lar, pode-se deduzir que tinha uma vida simples, pois os carpinteiros da época, como também os outros artesãos, eram pessoas sem posses, que viviam apenas da venda do que produziam.  
Pai dedicado, José ensinou a Jesus o seu ofício e também o educou na fé, levando-o todos os anos à Jerusalém, para a Festa da Páscoa, como era tradição entre os judeus. Por esta dedicação e lealdade, São José também recebe o título de Padroeiro da Família.
Para os nordestinos, o dia é marcante, especialmente em anos de seca. Isso porque São José também é considerado o padroeiro dos agricultores e do Ceará, e é no seu dia que a região faz a previsão de chuvas para o restante do ano. Se a chuva cair neste dia, vem a certeza de que ele vai ser bom. Caso não chova, a estiagem é dada como certa. 
Para os devotos do padroeiro, a Funceme (Fundação de Meteorologia e recursos Hídricos do Ceará) registrou, até a manhã de hoje, chuva em 75 municípios.

terça-feira, 18 de março de 2014

Cariri recebe 35 ambulâncias para o SAMU

banner ambulacias samu 2014O governador Cid Gomes e o secretário da Saúde do Estado, Ciro Gomes, fazem nesta quinta-feira (20), às 9h30min, no Palácio da Abolição, a entrega de 35 ambulâncias a 23 municípios integrantes do Polo III do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192 Ceará). Serão entregues quatro Unidades de Suporte Avançado (UTIs móveis) e 31 Unidades de Suporte Básico, 25 delas com tração 4x4. O SAMU 192 - Ceará Polo III, com base operacional em Juazeiro do Norte, é formado por 49 municípios da Macrorregião de Saúde do Cariri e da região de Saúde de Tauá, garantindo cobertura à população de 1.516.626 habitantes. O serviço começou a operar durante a Operação Carnaval, em Juazeiro do Norte, com quatro ambulâncias e uma UTI móvel.

O SAMU 192 integra a Rede de Atenção às Urgências do Ceará. No funcionamento da rede, o Ministério da Saúde doa as ambulâncias e o governo do Estado, através da Secretaria da Saúde, faz a manutenção, pagamento formação dos profissionais e a aquisição de material médico hospitalar. Os municípios são responsáveis pelas bases de apoio onde ficam as ambulâncias. Com as 35 ambulâncias que serão entregues, o Polo III do SAMU 192 vai operar com mais da metade da frota prevista, de 65 veículos, sendo nove UTIs móveis e 56 unidades básicas. A liberação das 30 ambulâncias restantes pelo Ministério da Saúde ocorrerá na proporção em que os municípios liberarem os imóveis que servem de base de apoio do serviço.

Já o SAMU 192 – Ceará Polo I dá cobertura a 79 municípios do Litoral Leste, Litoral Oeste, Maciço de Baturité, Sertão Central, Vale do Jaguaribe e Região Metropolitana de Fortaleza, com a renovação e ampliação da frota de ambulâncias em dezembro de 2013. A universalização da cobertura promovida pela Secretaria da Saúde do Estado se completará com a implantação do Polo III, com cobertura de 1.554.685 habitantes de 55 municípios da macrorregião de saúde de Sobral.

Como transporte sanitário, o SAMU qualifica o atendimento na rede pública, prestando socorro à população em casos de emergência, quando acionado pelo telefone 192. O atendimento de urgência e emergência é realizado em qualquer lugar: residências, locais de trabalho e vias públicas, contando com as Centrais de Regulação, profissionais de saúde e veículos de salvamento.

O serviço realiza atendimentos de naturezas diversas, como a vítimas de acidentes de trânsito, de ferimentos por arma de fogo, de ferimentos por armas brancas, de quedas, de choque elétrico, de afogamento e de intoxicação. Atende, ainda, pacientes vítimas de infarto agudo do miocárdio, de AVC (Acidente Vascular Cerebral) e crises convulsivas e realiza atendimento pré-hospitalar de pacientes com insuficiência cardíaca e crise diabética.

O SAMU 192 também é acionado para a realização de atendimento pré-hospitalar de casos gineco-obstétricos, como trabalho de parto e aborto; atua no atendimento médico pré-hospitalar de urgências psiquiátricas; efetua transferências hospitalares de pacientes graves que necessitam de remoção em UTI móvel entre os municípios.

MUNICÍPIOS DO CARIRI ATENDIDOS
PELAS 35 NOVAS AMBULÂNCIAS
Municípios
Unidade Básica Avançada
Unidade Básica
Unidade Básica 4x4
Araripe
   
1
Assaré
   
1
Aurora
   
1
Barbalha
 
1
1
Barro
   
1
Brejo Santo
1
 
1
Campos Sales
1
 
1
Crato
1
1
2
Farias Brito
   
1
Iguatu
 
1
1
Jardim
   
1
Juazeiro do Norte
1
3
2
Jucás
   
1
Lavras da Mangabeira
   
1
Mauriti
   
1
Milagres
   
1
Missão Velha
   
1
Nova Olinda
   
1
Penaforte
   
1
Porteira
   
1
Saboeiro
   
1
Salitre
   
1
Várzea Alegre
   
1
Total
4
6
25

18.03.2014

Assessoria de Comunicação da Sesa
Selma Oliveira / Marcus Sá
selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5220 / 3101.5221
Twitter: @SaudeCeara
www.facebook.com/SaudeCeara

segunda-feira, 17 de março de 2014

Presidente Dilma Rousseff visita o Ceará na quarta-feira (19)

Em Fortaleza, presidente fará a entrega de 172 maquinários agrícolas.
Em Sobral, Dilma assina ordens de serviços do Programa São José III.

Do G1 CE

Dilma participa de formatura de alunos do Pronatec ao lado do governador do Ceará, Cid Gomes  (Foto: Roberto Stuckert Filho/PR)Dilma participa de formatura de alunos do Pronatec
com Cid Gomes (Foto: Roberto Stuckert Filho/PR)
A presidente Dilma Rousseff (PT) visita Cearánesta quarta-feira (19), Dia de São José, Padroeiro do Estado. A informação é da Secretaria do Desenvolvimento Agrário (SDA) e assessoria  do Governo do Estado. Dilma  Rousseff chega a Fortaleza às 10 horas e faz a entrega de 172 maquinários agrícolas destinados a 142 municípios.
A solenidade de entrega ocorre no Centro de Exposições da Secretaria do Desenvolvimento Agrário (SDA), na Avenida Bezerra de Menezes, no Bairro São Gerardo, na capital.
À tarde, a presidente irá à cidade de Sobral, a 238 km de Fortaleza, para assinar ordens de serviços para a liberação de verbas do Programa Água para Todos e São José III. São projetos de universalização do abastecimento d'água no Ceará.

Visitas em 2013
Dilma Rousseff esteve ano passado no Ceará em quatro oportunidades. Na última vez, em novembro, a presidente anunciou investimentos para o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) da Mobilidade Urbana. Inaugurou uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e assinou uma ordem de serviço para ampliação do sistema de esgotamento sanitário em Horizonte, na Região Metropolitana.

quarta-feira, 12 de março de 2014

Obras de transposição do rio São Francisco serão concluídas em 2015, prevê ministro

"Meta é avançar em média 2% ao mês", afirmou Francisco Teixeira
O ministro da Integração, Francisco Teixeira, disse nesta quarta-feira (12) que 75% das obras do Projeto de Integração do rio São Francisco serão concluídos até dezembro. Segundo o governo, 55,5% do total previsto já estão concluídos. O balanço das obras de transposição do rio São Francisco foi apresentado em audiência pública da Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo (CDR), que promove ciclo de debates sobre o tema.
O ministério prevê a entrega de 100 quilômetros de canais em cada eixo em dezembro de 2014. A expectativa é de que todas as obras, que integram o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), sejam concluídas até dezembro de 2015.
— A meta é avançar em média 2% ao mês para que possamos chegar com 75% dessas obras concluídas até o final deste ano e  ficar os 25% [restantes] para o ano seguinte – disse.
Estão em construção canais, aquedutos e barragens naquela que vem sem classificada pelo governo de “maior obra de infraestrutura hídrica do país”. O objetivo principal é garantir água para 12 milhões de pessoas em 390 municípios de Ceará, Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte.
Orçado em cerca de R$ 8 bilhões, o projeto contempla 477 quilômetros de canais (mais do que a distância entre Rio de Janeiro e São Paulo), formando os eixos Norte, que vai de Cabrobó (PE) a Cajazeiras (PB), e Leste, com início em Floresta (PE) e término em Monteiro (PB) que conduzirão a água no semiárido nordestino.
Atualmente, as obras, que incluem a recuperação de 23 açudes, construção de 27 reservatórios, além de nove estações de bombeamento, 14 aquedutos e quatro túneis exclusivos para a passagem de água, empregam mais de 9.200 trabalhadores, segundo o ministro.
Revitalização
O senador Inácio Arruda (PCdoB-CE) elogiou o projeto, que contempla ainda 38 ações socioambientais, como o resgate de bens arqueológicos e o monitoramento da fauna e da flora regionais. José Pimentel (PT-CE) e Humberto Costa (PT-PE) avaliaram como positiva a expectativa de entrega de 100 quilômetros de canais em cada eixo em dezembro de 2014.
— Vejo com animação o fato de que essas duas primeiras metas, tanto do Eixo Norte, quanto do Eixo Leste, poderão talvez ter o seu cronograma de preenchimento com a água e atendimento aos municípios antecipada – assinalou Humberto.
Atrasos
Mas nem todos os senadores estão otimistas com os prazos assumidos pelo governo. Eduardo Amorim (PSC-SE) e Cícero Lucena (PSDB-PB), por exemplo, lamentaram os sucessivos atrasos nas obras. Quando foram iniciadas em 2007, previa-se que a transposição do rio São Francisco seria concluída em 2012.  Eles também avaliaram que o novo cronograma não será cumprido se for mantido o atual ritmo das obras.
— Em dezembro, [a obra] tinha 52% e em março temos 55%. Isso corresponde a um acréscimo de 3% em três meses. Fico animado com a afirmativa do ministro de que vai tentar atingir 2% [de execução ao mês]. Mas, para mim, esse cronograma não será cumprido da forma como estão afirmando — afirmou o parlamentar paraibano.
Sobre os atrasos, o ministro avaliou que a demora na obra ocorreu devido às novas licitações necessárias após algumas companhias abandonarem trechos. Segundo ele, com a conclusão de trechos das obras a água deve ser liberada para a população antes mesmo da conclusão da transposição.
— O ano de 2012 foi um ano difícil, e uma parte de 2011 também, no sentido de reverter o processo, concluir alguns detalhes de projeto, preparar novos editais, negociar com empresas, relicitar. E já entramos em processo de remobilização praticamente no nível que estava lá atrás — apontou Teixeira.
Para o presidente do colegiado, senador Antônio Carlos Valadares (PSB-SE), ficou evidente na exposição de Teixeira que o ministério tem se esforçado para dar celeridade ao processo.
— Realmente é um projeto complexo e há um controle rígido dos órgãos ambientais na execução das obras – assinalou Valadares.
Próxima audiência
A segunda audiência pública do ciclo, com data ainda a ser definida, deverá contar com a presença do diretor-presidente da Agência Nacional de Águas (ANA), Vicente Andreu Guillo. Requerimento com esse objetivo foi aprovado nesta quarta-feira.
Agência Senado

Ruas de Juazeiro do Norte alagam e morador usa canoa para sair de casa

Juazeiro do Norte recebeu chuvas fortes neste início de semana.
Quatro bairros da cidade têm várias ruas alagadas e com muita areia.


Do G1 CE

Morador de Juazeiro do Norte se locomove em canoa por ruas alagadas (Foto: Agência Miséria)Morador de Juazeiro do Norte se locomove em
canoa por ruas alagadas (Foto: Agência Miséria)
Um morador de Juazeiro do Norte, no interior do Ceará, foi flagrado navegando em uma canoa pelas ruas alagadas da cidade, após três dias seguidos de chuva. O morador afirmou que a "canoa era o único modo de sair de casanesses tempos de chuva". A maior precipitação do ano no município ocorreu na segunda-feira (10), com 101 milímetros; nesta terça, houve chuva leve de dois milímetros.
As chuvas alagaram ruas principalmente dos bairros Novo Juazeiro, Triângulo, Lagoa Seca e São José. As ruas dos bairros também estão com buracos e com amontados de areia. A Prefeitura de Juazeiro do Norte afirma que faz a limpeza constante retirando a areia dos bairros com caminhões. A prefeitura afirma ainda que vai reforçar a operação Tapa Buracos nos bairros mais afetados.
Ceará apresentou chuvas em 121 municípios até a manhã desta terça-feira (11). De acordo com a Fundação Cearense de Meteorologia e de Recursos Hídricos (Funceme), as maiores precipitações estão concentradas no litoral e Região do Cariri. As maiores chuvas foram em Fortim (100mm), Crato (74mm), Missão Velha (65mm), Icapuí (65.8mm), Maracanaú (62mm) e Campos Sales (56.4mm). Os dados foram extraídos até 9h35 desta terça-feira.
Previsão de chuvas isoladas
De acordo com a Funceme, as condições do tempo no Estado estão sendo influenciadas pela atuação de um fenômeno chamado Cavado de Altos Níveis (CAN)sobre o norte do Nordeste do país, com isso, poderá ocorrer chuvas isoladas em todas as regiões do Estado, principalmente entre a tarde e a noite.

 

segunda-feira, 10 de março de 2014

Profissionais do Saúde da Família vão às escolas vacinar contra HPV


HPVA partir desta segunda-feira, 10 de março, quando começa a vacinação contra o HPV, profissionais da Programa Saúde da Família estarão nas escolas públicas e privadas do Estado para imunizar as meninas de 11 a 13 anos com a vacina papilovírus humano quadrivalente. As equipes de vacinação retornarão às escolas até que todas as meninas estejam vacinadas. No Ceará, a população a ser vacinada é de 257.345 adolescentes até o dia 10 de abril. Nos municípios, a vacina estará disponível também nos postos da rede pública durante todo o ano, como parte da rotina de imunização.

Para receber a dose, basta apresentar o cartão de vacinação ou documento de identificação. Cada adolescente deverá tomar três doses para completar a proteção, sendo que a segunda, seis meses depois, e a terceira, cinco anos após a primeira dose. A partir de setembro, as meninas no primeiro semestre passam a receber a segunda dose. Neste ano, será vacinado o primeiro grupo (11 a 13 anos). Em 2015, a vacina passa a ser oferecida para as adolescentes de 9 a 11 anos e em 2016 às meninas de 9 anos.

A vacina contra HPV tem eficácia comprovada para proteger mulheres que ainda não iniciaram a vida sexual e, por isso, não tiveram nenhum contato com o vírus. Hoje, é utilizada como estratégia de saúde pública em 51 países, por meio de programas nacionais de imunização. A eficácia da vacina é de 98,8% contra a doença. O câncer de colo de útero, segunda principal causa de morte por neoplasias entre mulheres no Brasil, está associado à infecção pelo HPV.

A infecção pelo HPV é muito frequente, mas transitória, regredido espontaneamente na maioria das vezes. No pequeno número de casos nos quais a infecção persiste e, especialmente, é causada por um tipo viral oncogênico (com potencial para causar câncer), pode ocorrer o desenvolvimento de lesões precursoras, que se não forem identificadas e tratadas podem progredir para o câncer, principalmente no colo do útero.

Os HPV são vírus capazes de infectar a pele ou as mucosas. Na maioria dos casos, o HPV não apresenta sintomas e é eliminado pelo organismo espontaneamente. O HPV pode ficar no organismo durante anos sem a manifestação de sinais e sintomas. O vírus é altamente contagioso, sendo possível a contaminação com uma única exposição. A transmissão se dá por contato com a pele ou mucosa infectada.

10.03.2014

Assessoria de Comunicação da Sesa
Selma Oliveira / Marcus Sá /  ( selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5220 / 3101.5221)
Twitter: @SaudeCeara
www.facebook.com/SaudeCeara

Com aumento da frota, país tem 1 automóvel para cada 4 habitantes

São Caetano, SP, é a cidade com mais carros por habitante: 2 para cada 3.
Porto Walter, no AC, é a única das 5.570 que não possui automóvel.


Thiago ReisDo G1, em São Paulo
O número de carros não para de crescer no país. Com o aumento da frota, o Brasil já tem um automóvel para cada 4,4 habitantes. São 45,4 milhões de veículos do tipo. Há dez anos, a proporção era de 7,4 habitantes por carro.
No último ano, só 19 das 5.570 cidades do país registraram uma diminuição na frota de automóveis (veja no infográfico o número de carros e de motos por habitante de cada cidade do país).
Cruzamento feito pelo G1 com base nos números de registros do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e nas estimativas populacionais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2013 revela que, das dez cidades com mais carro por habitante, nove estão na região Sudeste. A campeã é São Caetano do Sul. São 99 mil veículos de passeio para uma população de 156 mil – uma média de dois veículos para cada três pessoas.
Uma das explicações para o índice é a alta renda per capita. A cidade é a que tem o maior Índice de Desenvolvimento Urbano (IDH) do país. “Além disso, o ABC é um dos berços da indústria automobilística do Brasil. A população é apaixonada por automóvel”, diz o secretário interino de Mobilidade Urbana da cidade, Marcelo Ferreira de Souza.
Segundo ele, o boom de veículos nos últimos anos, parte em razão da rápida verticalização do município, tem provocado congestionamentos e complicado o tráfego. “Como a área da cidade é pequena e toda urbanizada, fica difícil lidar com a malha viária, que está estacionada. A saída tem sido implantar semáforos inteligentes, por demanda de veículos, mudar alguns sentidos de vias. Mas há horários de pico em que a situação fica muito complicada”, admite.
Avenida Goiás, uma das principais de São Caetano do Sul (Foto: Sergio Castro/Estadão Conteúdo/Arquivo)Avenida Goiás, uma das principais de São Caetano
do Sul, costuma ficar congestionada em horários
de pico; verticalização é uma das causas
(Foto: Sergio Castro/Estadão Conteúdo/Arquivo)
Souza diz que a localização também é um agravante, já que São Caetano vira passagem para muitos moradores do ABC que têm como destino São Paulo. “A frota flutuante é bem maior que a do município.”
Para o economista Ladislau Dowbor, do Núcleo de Estudos do Futuro da PUC-SP, o problema não é a quantidade de carros no país, e sim o modelo criado nas cidades para favorecer o transporte individual. “Há muitíssimos países com uma densidade de automóveis por habitante maior, mas onde se circula normalmente. O problema no Brasil é que, por pressão política das empreiteiras e montadoras, se fez todas as infraestruturas para o automóvel, e não para o transporte coletivo.”
Carros (Foto: Arte/G1)
“O carro usado para a compra no supermercado, para o lazer à noite, não causa grande prejuízo. O absurdo é ter, numa cidade como São Paulo, 6,5 milhões de pessoas indo para o trabalho todo dia, para os mesmos destinos, de carro e na mesma hora”, afirma.
Dowbor diz que é preciso mudar a matriz de transporte brasileira. “Precisa tirar o combustível poluente, generalizar o uso da bicicleta, especialmente a elétrica, implantarmais ciclovias, reduzir drasticamente as emissões e os custos para as pessoas. É possível se deslocar em pouco tempo, de maneira barata, com uma opção de transporte ditada pela racionalidade e pela necessidade da população”, pontua.
Só um município do Brasil não possui nenhum automóvel registrado. Trata-se de Porto Walter, no Acre. O G1 esteve na cidade, de pouco mais de 10 mil habitantes, que só tem acesso por rio e não possui quase nenhuma rua asfaltada (leia a reportagem).
Porto Walter, no interior do Acre  (Foto: Genival Moura/G1)Em Porto Walter, no interior do Acre, acesso é por
barco (Foto: Genival Moura/G1)
Recuo
Das 19 cidades com recuo na frota, cinco estão no Amazonas, três no Pará, duas no Espírito Santo, duas em Minas Gerais, duas no Piauí, uma no Ceará, uma em Pernambuco, uma no Paraná, uma no Rio de Janeiro e uma em Roraima.
Em Porto Real (RJ), como há uma unidade de uma montadora de veículos, uma das explicações da prefeitura é que parte dos carros emplacados para funcionários e para test-drive acaba sendo transferida depois para outras cidades. O déficit é o maior de todos: 258 automóveis em um ano.
As 19 cidades são a exceção de um país que teve mais de 2,7 milhões de novos carros registrados em 2013.
Motos
Já na cidade de Pereiro (CE), é difícil encontrar uma residência que não conte com uma moto. A cidade, que tem 16 mil moradores e 6,1 mil motos, é a que possui a maior proporção do tipo de veículo por habitante: são duas motocicletas a cada cinco pessoas aproximadamente.
  •  
Moto (Foto: Arte/G1)
O assessor da prefeitura, Damião Flávio Silveira, diz que a moto tem substituído animais como o jumento e o cavalo, antes utilizados como meio de transporte. “Muitas pessoas vão para o corte de cana em São Paulo e quando voltam, com dinheiro, a primeira coisa que fazem é comprar uma moto. E aí tem o lance do status também”, diz Silveira, que cita a facilidade de obter empréstimos ou um financiamento como uma das explicações para o alto número de veículos de duas rodas no município.
“Na prefeitura quase todos os funcionários têm moto. Eu mesmo moro em Fortaleza, mas sempre que vou a Pereiro só ando de moto. Pego uma emprestada logo que chego. E não falta gente para me ceder uma”, brinca.
O país tem hoje 18 milhões de motocicletas – uma para cada 11 habitantes. O número é mais de três vezes o registrado em 2003 (5,3 milhões), quando a proporção era de uma moto a cada 33 pessoas.
A facilidade de compra e o baixo valor fazem com que a frota de motos seja maior que a de carros em 44% das cidades do país atualmente.
Para Dowbor, o aumento do número de motos preocupa, principalmente nas grandes metrópoles. “É desastroso. Em São Paulo, há uma morte e meia por dia. É um massacre. Isso sem contar os feridos e os custos para a saúde. Em Xangai (China), não há uma moto que circule nos espaços de carro. Há sistemas elétricos, que andam a 30 km/h, o que é razoável, permite se deslocar rapidamente e sem poluição sonora.”
Dados do Datasus, banco estatístico do Ministério da Saúde, mostra que a cada ano cerca de mil pessoas a mais morrem vítimas do trânsito. São mail de 40 mil óbitos anuais hoje.
 Ivo Dias de Oliveira, morador de Porto Walter usa a motocicleta como meio de tranporte  (Foto: Genival Moura/G1)Ivo Dias de Oliveira, morador de Porto Walter, usa a motocicleta como meio de transporte (Foto: Genival Moura/G1)