sábado, 12 de abril de 2014

Exame da OAB: dica de última hora é estudar ética

Prova da primeira fase será aplicada neste domingo (13), às 13h.
Candidatos devem ficar atentos ao trajeto por conta de ciclofaixas e obras.


Do G1, em São Paulo
A primeira fase do XIII Exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) será aplicada às 13h (horário de Brasília) deste domingo (13), em todo o país. A nova regra da repescagem já está em vigor. O aluno que for aprovado nesta primeira fase, mas não passar na segunda, poderá reaproveitá-la no exame seguinte. Ou seja, na edição 14º do exame o candidato pode disputar somente a fase final e pular a primeira etapa.
Das 80 questões de múltipla escolha cobradas nesta etapa, dez são de ética, por isso a dica do professor João Aguire, coordenador pedagógico da LFG, é dedicar um tempo à disciplina nesta véspera do exame. "É o maior peso de toda a prova, dá tempo de repassar o estudo obrigatório. Sabemos que ter um bom desempenho em ética faz toda a diferença na aprovação. Outras disciplinas que merecem atenção é trabalho e processo do trabalho. Somadas, as três (incluindo ética) representam 23 pontos, mais do que 50% do que o candidato precisa ter para ser aprovado para segunda fase", diz.
O gerente de recursos humanos Edson Andrade de Barros, de 51 anos, fará o exame, em São Paulo, pela segunda vez e pretende aproveitar o último dia para estudar ética, disciplina que diz ter mais dificuldade. "Também quero estudar direito constitucional e trabalho", diz Barros. O candidato foi aprovado na primeira fase do 11º exame não conseguiu fazer a segunda etapa por conta de uma crise de cólica renal. "Antes estava mais nervoso porque não me sentia preparado, agora fiz cursinho relembrei muita coisa e estou mais seguro."
'Na segunda vez, reprovação afeta'
Para o defensor público Mike Luiz Sella da Costa, de 35 anos, a alta reprovação no Exame da OAB se deve ao fato de que no último ano da faculdade os alunos do curso de direito têm preocupações como estágio e monografia e não têm tempo suficiente para se dedicar ao exame.
"Muitas vezes o  aluno tem a pressão de fazer a OAB 'para tirar da frente', mas não está preparado e acaba reprovado. Na segunda vez que faz, o fator reprovação afeta. O aluno tem de fazer a prova quando sentir que está preparado, não tem de se formar com a OAB na mão. São três exames por ano", diz Costa, que conseguiu ser aprovado no exame na primeira tentativa. Para a segunda fase, o defensor fez cursinho preparatório.
Ciclofaixa e obras da Copa 
Para evitar problemas o professor Aguirre aconselha o candidato a ficar atento ao trajeto para o local de prova. Aguirre lembra que as rotas podem estar mais congestionadas, mesmo sendo domingo, em comparação com os demais dias da semana, por conta do funcionamento de ciclofaixas, ou ainda, obras para a Copa do Mundo, nas cidades sede da competição.
A prova da primeira fase é objetiva e reúne 80 questões de caráter eliminatório sobre as disciplinas profissionalizantes obrigatórias e integrantes do currículo mínimo do curso de direito. Na segunda etapa, no dia 1º de junho, os candidatos têm de elaborar uma peça profissional e responder quatro questões escritas discursivas.
A aprovação é requisito necessário para a inscrição nos quadros da OAB como advogado. O Exame de Ordem pode ser prestado por bacharel em direito, ainda que pendente apenas a  colação de grau, formado em instituição regularmente credenciada. Poderão realizá-lo os estudantes de direito do último ano do curso de graduação ou dos dois últimos semestres.
Postar um comentário