domingo, 1 de fevereiro de 2015

'Nasci de novo', diz médico feito refém em presídio no Ceará

Preso manteve faca no pescoço de médico em penitenciária do Cariri.
Detento só liberou médico depois que conversou com seu pai.

Do G1 CE
"Nasci de novo. Foi um alívio quando tudo acabou". É o que afirmou o médico Antônio Reinaldo da Silva, que foi feito refém na Penitenciária Industrial do Cariri, no interior do Ceará, durante cerca de seis horas, nesta sexta-feira (30). Em entrevista exclusiva para o CETV 2ª Edição o médico contou como foi surpreendido pelo preso Francisco Rafael Ferreira, de 27 anos.
"Eu estava me preparando para receber os internos. Eu estava de costas quando o detento me surpreendeu com um cossoco (arma artesanal). Ele me mobilizou e pediu apenas para eu ficar quieto, tranquilo. Ele me disse que tudo que queria era ser transferido para Fortaleza. E ficava repetindo para eu colaborar", afirmou o médico.
Durante a entrevista o médico Antônio Reinaldo da Silva disse que nunca imaginou um dia passar por aquela situação tão complicada e perigosa.
"Sinceramente eu nunca imaginei passar por isso. Sou médico faz tempo e não imaginava que isso ia acontecer. Eu acredito que ninguém deseja passar por isso", disse.
Antônio Reinaldo da Silva falou também que teve muita sorte. Ele falou que graças a Deus foi só um detento que se rebelou. "Pensando bem eu tive foi sorte. Na realidade foi só um rebelde.Se tivesse sido uma rebelião o negócio tinha ficado complicado", contou.
Refém em penitenciária
O médico Antônio Reinaldo da Silva foi feito refém na Penitenciária Industrial do Cariri, no interior do Ceará, durante cerca de seis horas, nesta sexta-feira (30). O médico foi libertado sem ferimentos. De acordo com a Polícia Civil, o médico fazia atendimentos de rotinas aos presos quando foi agarrado por um detento armado com uma faca. A Secretaria da Justiça do Ceará informou que o preso arrombou a cela da enfermaria onde estava o médico Antônio Reinaldo da Silva e o agarrou, mantendo refém.
Em um vídeo gravado por promotores do Ministério Público, policiais civis negociam com o preso a liberdade do médico. "Rafael, você não quer ir para Fortaleza? Tudo que você pediu já foi atendido. A polícia não vai entrar aqui. Vou trazer o comandante-geral da polícia", diz o promotor. "Eu não quero conversa com militar, não", responde o presidiário.
O interno deverá ser conduzido à Delegacia onde será autuado pelo ocorrido. Até a próxima semana, Francisco Rafael será transferido para uma das grandes unidades da Região Metropolitana de Fortaleza.
O preso Francisco Rafael Ferreira, de 27 anos responde por dois homicídios e exigiu ser transferido para um presídio de Fortaleza em troca da liberdade do refém. O preso exigiu também ver o pai no presídio e soltou o refém logo após conversar com ele.