quarta-feira, 29 de abril de 2015

Governo do CE anuncia reajuste de 13,01% para professores estaduais

Anúncio foi feito na tarde desta terça-feira (28) em coletiva de imprensa.
Projeto de lei será enviado no mês de maio para aprovação na Assembleia.

Do G1 CE
Governo e Sindicato Apeoc anunciaram reajuste em coletiva nesta terça-feira (Foto: Divulgação/Governo do Estado)Governo e Sindicato Apeoc anunciaram reajuste em
coletiva nesta terça-feira (Foto: Divulgação/Governo
do Estado)
O Governo do Ceará anunciou na tarde deste terça-feira (28) o reajuste de 13,01% sobre o salário para os professores da rede estadual. O anúncio foi feito durante uma coletiva de imprensa com a presença do governador Camilo Santana e de representares da Sindicato Apeoc no auditório do Palácio da Abolição. Segungo o governador, o projeto de leido reajuste será encaminhado no mês de maio para aprovação dos deputados estaduais na Assembleia Legislativa.
Segundo o governo, o reajuste vai igualar o salário dos profissionais no Ceará com o piso nacional da categoria, beneficiando 48.842 professores da rede estadual.  Durante a apresentação do projeto de lei, Camilo Santana considerou o reajuste “uma conquista histórica” depois de uma diálogo aberto nas últimas semanas com a categoria.
Das negociações com a categoria, o valor será pago retroativo ao mês de janeiro de 2015. O percentual total de 13,01% foi alcançado incluindo o reajuste de 6,45% da tabela já concedido pelo Governo do Estado aos professores no início deste ano. Nos primeiros meses de 2015, o governo também enviou projeto de lei, aprovado pela Assembleia Legislativa, que concede vale alimentação aos professores temporários, na mesma forma e valor dos professores efetivos.

domingo, 26 de abril de 2015

Centec oferece 565 vagas em cursos técnicos e tecnológicos gratuitos

Inscrições podem ser feita pela internet até 1º de junho.
Vagas são distribuídas em cinco cidades do Ceará.

Do G1 CE
Estão abertas as inscrições para o vestibular dos cursos superiores tecnológicos e processo seletivo dos cursos técnicos de nível médio do Instituto Centro de Ensino Tecnológico (Centec) nas cidades de Juazeiro do Norte, Crato, Barbalha, Quixeramobim e São Gonçalo do Amarante. As inscrições devem ser feitas no site da instituição até 1º de junho.
São ofertadas 565 vagas em cursos são gratuitos. A taxa de inscrição é de R$ 40,00. As provas estã agendadas para  21 de junho, das 9h às 13h, e a previsão de início das aulas é no segundo semestre deste ano.
A Faculdade de Tecnologia Centec (Fatec) Sertão Central, em Quixeramobim, oferece os cursos superiores de Tecnologia em alimentos e em agronegócio e a primeira turma do curso técnico em panificação. Cada curso tem 45 vagas, e as aulas ocorrem no período noturno.
A Fatec Cariri, em Juazeiro do Norte, e os Centros Vocacionais Técnicos (CVTECs) nas cidades de Crato, Barbalha e São Gonçalo do Amarante têm inscrições abertas para os cursos técnicos de nível médio em eletrotécnica, eletroeletrônica, mecânica e meio ambiente, em Juazeiro; eletromecânica, metalurgia e meio ambiente, em São Gonçalo; agricultura e meio ambiente, em Barbalha; e cozinha, no Crato.
O Instituto Centro de Ensino Tecnológico (Centec) oferece os cursos em parceria com a Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior (Secitece) do Governo do Estado do Ceará.
Endereço dos institutos: 
Fatec Sertão Central - Av. Geraldo Bizarria de Carvalho, s/nº - Km 2 - Quixeramobim. Fone: 88 3441 1320 /  E-mail: fatec_sertaocentral@centec.org.br
Fatec Cariri - Rua Amália Xavier de Oliveira, s/nº - Juazeiro do Norte. Fone: 88 3566 4051/4053 / E-mail: fatec_cariri@centec.org.br
CVTEC São Gonçalo - Rua Estrada da Liberdade, s/nº - Liberdade – São Gonçalo do Amarante. Fone: 85 3315 4503 / E-mail: cvtec_saogoncalo@centec.org.br
CVTEC Barbalha - Av. José Bernadino Cavalcante Leite, s/nº - Km 4 – Buriti - Barbalha. Fones: 88 3532 0801 e 3532 2311 / E-mail: cvtec_barbalha@centec.org.br
CVTEC Crato - Rua Padre Cícero, nº1260 - São Miguel - Crato. Fone: 88 3521 4690 / E-mail: cvtec_crato@centec.org.br

terça-feira, 21 de abril de 2015

Mais de 11,9 milhões de linhas de celular vão ganhar nono dígito no CE

Todos os números de celulares com DDD 85 e 88 terão nove dígitos.
Mudança do DDD 81 a 89 faz parte de resolução da Anatel.

Do G1 CE
Nono dígito deve ser implementado nos celulares com código de área 12 (Foto: Reprodução/TV Vanguarda)Nono dígito serão implementado nos celulares
(Foto: Reprodução/TV Vanguarda)
As operadoras de telefonia móvel já começaram a informar os clientes do Ceará sobre a alteração do número celular de oito para nove dígitos, que ocorre a partir do próximo 31 de maio. O prazo para a mudança foi estabelecido pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Segundo os dados mais atualizados da Anatel, o Ceará encerrou janeiro de 2015 com 11.901.601 milhões de acessos em operação na telefonia móvel.
Além do Ceará, como os DDDs 85 e 88, também terão nove dígitos a partir de 31 maio os estados de Alagoas (DDD 82), Paraíba (DDD 83), Pernambuco (DDD 81, 87), Piauí (DDD 86, 89) e Rio Grande do Norte (DDD 84). Com a mudança, os usuários dos cinco estados devem acrescentar o nove na frente dos números de celulares, que passarão a ter o seguinte formato: 9xxxx-xxxx. Os números de telefones fixos não precisarão do nono dígito.
Das quatro operadores que trabalham no Ceará, a TIM possui a maior base de clientes, segundo último levantamento da Anatel, com 4.127.318 acessos em operação. Em seguida, vem a Oi com a base de 3.950,614 clientes. A Claro tem o terceiro maior número de acessos em operação no Ceará, 3.134.183 clientes. A Vivo não informou até a publicação desta matéria os dados atualizados da operadora no estado.
Implantação
Na primeira fase de implantação, as chamadas para telefones celulares realizadas com apenas oito dígitos ainda serão completadas para adaptação das redes, mas o usuário ouvirá uma mensagem orientando sobre o novo formato de discagem. Na segunda etapa, o cliente ainda ouvirá uma mensagem de orientação, porém a chamada não será completada. E, após o período de transição, as discagens com oito dígitos não serão mais permitidas.
De acordo com TIM, Oi, Claro e Vivo, quatro operadoras que trabalham no Ceará, os clientes já estão recebendo mensagens de texto informando sobre a mudança na discagem de chamada. Os usuários também tirar dúvidas nos sites das quatro operadoras. A operadora Claro também informou que a implantação do nono dígito vem sendo avisada em mensagens nas contas.
A mudança, que já foi feita nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Amapá, Amazonas, Maranhão, Pará e Roraima, atende a resolução nº 553 da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), de 14 de dezembro de 2010. O nono dígito na telefonia móvel será implementado em todo o Brasil até o fim de 2016.

segunda-feira, 20 de abril de 2015

Dom Sérgio da Rocha é eleito novo presidente da CNBB


O arcebispo de Brasília (DF), dom Sérgio da Rocha, foi eleito na manhã desta segunda-feira, 20, como presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). O novo presidente foi escolhido ainda no primeiro escrutínio, após receber 215 votos, superando assim os 196 que corresponderam aos dois terços necessários para a eleição.
Currículo de dom Sérgio
O arcebispo de Brasília e novo presidente da CNBB nasceu em Dobrada, no estado de São Paulo, em 1959 e foi ordenado presbítero na Matriz do Senhor Bom Jesus de Matão (SP) em 1984.
Foi nomeado bispo pelo papa João Paulo II em 2001, como auxiliar de Fortaleza (CE) e sua ordenação episcopal foi realizada em agosto do mesmo ano, na Catedral de São Carlos (SP), pelos bispos ordenantes dom José Antônio Aparecido Tosi Marques, dom Joviano de Lima Júnior e dom Bruno Gamberini.
Em janeiro de 2007 o papa Bento XVI o nomeou como arcebispo coadjutor da arquidiocese de Teresina (PI). Também pelo papa Bento XVI, em 2011, foi nomeado para arcebispo metropolitano de Brasília.
Dom Sérgio estudou Filosofia no Seminário de São Carlos (SP) e Teologia na Pontifícia Universidade de Campinas (SP). O arcebispo é mestre em Teologia Moral pela Pontifícia Faculdade de Teologia Nossa Senhora da Assunção (SP) e doutor pela Academia Alfonsiana da Pontifícia Universidade Lateranense, em Roma.
Dom Sérgio tem como lema episcopal “Omnia in Caritate” – “Tudo na caridade”

quinta-feira, 9 de abril de 2015

Internet faz pessoas se acharem mais inteligentes do que são, diz estudo

Depois de buscas na rede, pessoas superestimam o próprio conhecimento. 
Há confusão entre conhecimento real e o que se pode buscar na internet.

Mariana LenharoDo G1, em São Paulo
internet, facebook, laptop, notebook, redes sociais, twitter, teclado (Foto: Jay LaPrete/AP)Buscas na internet fazem pessoas acreditarem que sabem mais do que de fato sabem (Foto: Jay LaPrete/AP)
A possibilidade de pesquisar na internet leva as pessoas a pensarem que têm mais conhecimentos do que de fato possuem. Uma série de experimentos feitos por pesquisadores da Universidade Yale, nos Estados Unidos, mostrou que, depois de um tempo de buscas na internet sobre determinado tema, voluntários tendem a superestimar seu conhecimento sobre outros assuntos.
Os resultados do estudo foram publicados no fim de março em um artigo no “Journal of Experimental Psychology: General”. Para os pesquisadores, as pessoas confundem o conhecimento que elas realmente têm com o conhecimento que podem acessar quando estão online.
Para testar essa hipótese, foram feitos nove experimentos com voluntários americanos. Um deles pediu para que um grupo de participantes buscasse na internet a resposta para várias perguntas. Para um segundo grupo, não foi dada a possibilidade de usar a internet nesta parte do teste.
Uma segunda etapa do experimento solicitou que os dois grupos avaliassem sua capacidade de responder por conta própria outras questões, não relacionadas com os primeiros temas. O grupo que pôde acessar a internet no começo foi muito mais otimista ao medir seus próprios conhecimentos sobre o assunto em comparação ao grupo que não teve acesso à internet.
"A internet é um recurso maravilhoso que torna o aprendizado sobre o mundo mais fácil de várias maneiras", disse ao G1, em entrevista por e-mail, o pesquisador Matthew Fisher, estudante de PhD de Yale e principal autor do estudo. "Isso pode ter um preço inerente, no entanto. Nossos resultados sugerem que as pessoas estão falhando em distinguir onde seu conhecimento acaba e onde começa o conhecimento externo."
Inteligência superestimada
A série de testes mostrou que os participantes que tiveram acesso à internet superestimaram sua capacidade de responder às questões propostas mesmo quando elas eram tão difíceis que as respostas não puderam ser encontradas na internet.
“Os efeitos cognitivos de ‘estar no modo pesquisa’ na internet podem ser tão poderosos que as pessoas ainda se sentem mais espertas mesmo quando suas pesquisas online não revelam nada", diz o professor de psicologia Frank Keil, um dos autores do estudo.
Na conclusão do artigo, os pesquisadores afirmam que "ao situar erroneamente o conhecimento externo dentro das próprias cabeças, as pessoas podem involuntariamente exagerar sobre quanto trabalho intelectual conseguem desempenhar em situações em que estão de fato por conta própria".