sexta-feira, 13 de março de 2009

Ética, pelo menos para as criancinhas

Por: Luiz Domingos de Luna

 

Já é chegada a hora de se implantar nos currículos escolares a disciplina de ÉTICA, principalmente para as crianças, pois a realidade apresentada é muito dura, quando o lamaçal da impunidade, da corrupção e da inépcia do Estado, vão se configurando na mente da criança {de que tudo isto é normal}. É a lei do mais forte, É a lei do Gérson; Isto, com certeza são agentes desmotivadores para que as crianças busquem o aprendizado cotidiano,  a responsabilidade social e partam para a conquista de um mundo fácil, amorfo,  é neste clone da realidade que nos é apresentada, que nasce a naturalização das idéias, ou seja, achar que tudo é normal; por exemplo, pensar que a política é uma alcatéia de lobos humanos, que buscam somente {o seu bem estar e o de sua família}. Achar que os políticos podem tudo, inclusive lesar o patrimônio público em beneficio próprio. Achar que neste país quem não rouba ou deixa roubar é um otário. Achar que as garotas devem ser presas no meio de marginais para serem estupradas. Achar que os políticos corruptos nunca serão punidos. Para evitar esta visão naturalizada das idéias, nada melhor do que a implantação de ÉTICA para as crianças, pois quem sabe? A realidade pode mudar, e quando mudar? Salvaremos deste quadro amedrontador pelo menos as criancinhas.

Postar um comentário