sexta-feira, 6 de março de 2009

O Homem é o Lobo do Homem? Não.

Por Luiz Domingos de Luna


Enquanto nós, seres humanos, não tivermos a consciência plena de que a sociedade é, foi e sempre será um conglomerado humano heterogênico e que devemos respeitar toda existência humana, seja minoria ou maioria, compreender as opções individuais, orientações sexuais, as manifestações de opiniões, a liberdade de opções, enquanto não pararmos com o uso de adjetivos desqualificativos de escolha, grupos étnicos, religiosos e outros, nós jamais teremos uma mente aberta para o convívio pleno da paz social, da harmonia e do bem estar coletivo. O Tempo usado para depreciar a própria espécie humana, seja fenótipo ou ideológico deveria ser substituído, por um tempo útil, ou seja: por uma política universal do bem estar da humanidade, pois um choque de civilização, de cultura, de ideologia é um mal que vai prejudicar a todos, em um só tempo, em todo tempo, pois, é uma semente de fogo abrasador que coloca o homem contra o próprio homem e em nada colabora para o convívio dos seres humano na esfera maior - Planeta Terra.
Postar um comentário