domingo, 17 de janeiro de 2010

Drª Zilda foi servidora de Deus e da humanidade, diz presidente da CNBB



A emoção tomou conta dos participantes da missa de corpo presente da Drª Zilda Arns, presidida pelo presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Geraldo Lyrio Rocha, no Palácio das Araucárias, em Curitiba (PR). Vários arcebispos, bispos e padres concelebraram a missa que teve início pouco depois das 14h. O caixão estava coberto pelas bandeiras do Brasil, da Pastoral da Criança e da Pastoral da Pessoa Idosa, ambas fundadas por ela.

“Drª Zilda foi uma servidora de Deus e da humanidade”, disse o dom Geraldo durante sua homilia. Ele destacou também a perseverança da médica que fundou a Pastoral da Criança e da Pessoa Idosa.

“Drª Zilda perseverou deixando esta preciosa herança para a Igreja e para o mundo que é a Pastoral da Criança”, acentuou o arcebispo. “Sua perseverança tinha motivações muito profundas na fé, na vivência do evangelho, no amor”, acrescentou.

Segundo dom Geraldo, a obra fundada por Drª Zilda é a “mais bela ação concreta da evangélica opção pelos pobres”. “Quantos estão vivos graças à perseverança da Drª Zilda”.

Em tom de diálogo e despedida, dom Geraldo agradeceu à Drª Zilda, em nome da CNBB e da Igreja no Brasil, pelo trabalho realizado em prol das crianças e dos idosos. “Drª Zilda, muito obrigado por tudo o que a senhora significou para nós; por tudo que realizou”.

O presidente da CNBB disse também que a obra da Drª Zilda continuará ainda mais forte e pediu sua intercessão de junto de Deus. “Contamos agora com sua intercessão junto de Deus”. Segundo dom Geraldo, ela agora está mais perto de Cristo e, por isso, “mais perto de nós”.

Terminada a missa, a cerimônia de encomendação do corpo foi presidida pelo bispo de São Felix do Araguaia (MT), dom Leonardo Ulrich, que é primo da Drª Zilda. “Ela (Drª Zilda) foi a maternidade de Deus, um dom de Deus dado à Igreja e ao Brasil”, disse o bispo ao concluir as orações.

Terminada a cerimônia, o corpo foi levado pelo carro do corpo de bombeiros para o cemitério Água Verde onde foi sepultado em cerimônia reservada aos familiares e amigos da Drª Zilda.

Fonte: www.cnbb.org.br

Postar um comentário