segunda-feira, 26 de abril de 2010

Escola Getúlio Vargas e Tiro de Guerra do Crato criam grupo de Escoteiros

A EEFM Getúlio Vargas, apoiando iniciativa do Tiro de Guerra da Cidade
do Crato, inicia  a partir desta data, 24 de abril de 2010, o grupo de
Escoteiros, cujo objetivo é colaborar com a educação das crianças e
jovens, ensinando-lhes através do civismo, da arte, do esporte e da
cultura.

O referido Projeto coordenado da região pelo Instrutor João França,
recebeu amplo apoio da comunidade escolar e extra-escolar. O grupo é
composto por 40 crianças e adolescentes ( 7 a 17 anos), com
funcionamento aos sábados na Escola Getúlio Vargas. Conta também com a
participação de alunos (as) de outras Escolas da cidade de Farias
Brito, no intuito de melhorar a disciplina e a aprendizagem, além de
trabalhar orientações sobre o uso indevido de drogas.

A ação do Movimento Escoteiro é fundamentada na vivência de valores
éticos, morais e espirituais que orientam a conduta das crianças e
jovens para que se tornem cidadãos íntegros e responsáveis, no mundo
de amanhã.

A parte espotivo do Projeto será desenvolvida no Ginásio Poliesportivo
da Cidade de Farias Brito, com Escolas de futeborl e Kung –Fu, dentre
outras atividades esportivas.

Esta ação tem animado bastante a comunidade de Farias Brito, motivada
para a participação no referido Projeto educacional.

Escotismo é uma Escola de Cidadania.

Sendo uma doutrina universal, existente em 139 países, o Escotismo
incentiva a formação religiosa, patriótica e assistencialista dos
jovens em todos os países onde existe. Fundado em 1907 pelo General
inglês Robert Sthepenson  Smith  Baden Powell. o Escotismo chegou ao
Brasil em 1910 trazido por marinheiros que tomaram contato com livros
de Baden Powell na Inglaterra. A filosofia básica do escotismo é
valorizar no indivíduo as noções de Deus, Pátria e próximo, ou seja,
uma filosofia muito parecida com o lema Integralista de Deus, Pátria e
Família.

O Escotismo é de fato uma escola de cidadania no Brasil. Há 94 anos,
sempre no início das reuniões, temos o hasteamento da bandeira
nacional, o que serve para preservar o sentimento pátrio em nossos
jovens. Ao incentivar a prática dos esportes, de acampamentos e de
cultura nos jovens o Escotismo dá um exemplo inequívoco de sua grande
missão em agregar civismo e dignidade nas crianças e nos adolescentes.

Colaborou: Cícero Menezes
cicero.menezes@bol.com.br

Postar um comentário