domingo, 23 de março de 2008

Homenagem ao Poeta Maranhão

Geraldo Moreira de Lacerda, O Poeta Maranhão, nasceu no Sítio Olho D'Água de Santa Bárbara em Nova Olinda-CE. Como Nova Olinda no tempo era distrito de Santana do Cariri, ele não se inibia em dizer que era um santanense de Nova Olinda.
Poeta nato, teve o privilégio de passar a maior parte de sua vida em contato com a natureza e com o homem do campo onde busca inspiração e conhecimentos para escrever suas poesias, que são principalmente relacionadas aos problemas sociais. No entanto, o poeta não dispensou o humor erótico tão bem representado em a Farra na Beira Mar e A fruta que Adão Comeu e de marcos históricos como a Comédia da Maldição e o Régulo do Desterro.
Foi membro fundador da academia dos cordelistas do Crato ao lado de Elói Teles, Luciano Carneiro, Willian Brito, entre outros. Publicou além de inúmeros cordéis, Coisas do Sertão, O Sertão e suas coisas e O Poeta e o Sertão.

Acróstico


Homenagem da Academia dos Cordelistas do Crato:

Poeta de pele grossa
A voz do homem da roça
Teu canto é uma coisa nossa,
altivo na inspiração.
teu canto é meu sentimento,
Inspirado em sofrimento,
Vens cantando o meu lamento,
A dor do meu coração.

Poeta Maranhão


Homenagem de Josenir Lacerda:

Com a ida de Maranhão
ficou triste a poesia
perdeu a mata e o sertão
quem tanto lhes defendia
A passarada canora
saudou a sentida hora
com tristonha melodia.


Por Laice Almeida
Postar um comentário